As rotundas e cruzamentos das principais estradas da Trofa e Ribeirão servem de palco para a campanha de prevenção rodoviária lançada pelo Moto Clube da Trofa, o Moto Clube de Ribeirão e o Clube Pan – European de Portugal.

Maria, José, Sérgio, Rui Pedro, Goreti, Margarida…estes são apenas alguns dos nomes das pessoas que perderam a vida nas estradas da Trofa. Vítimas de excesso de velocidade, da embriaguês ou, simplesmente, da distração são já mais de 600 os que em 2011, morreram nas estradas portuguesas.

A pensar nelas e para que nunca nos esqueçamos que “Morrer, é apenas desaparecer, e pode ser já ali, na curva ou no próximo cruzamento” o Moto Clube da Trofa, o Moto Clube de Ribeirão e o Clube Pan – European de Portugal lançaram, este fim de semana, uma campanha de sensibilização. Com a colocação de cruzes, para-choques de automóveis e várias mensagens em rotundas e cruzamentos das principais estradas da Trofa e de Ribeirão, as instituições pretendem despertar consciências e alertar para os perigos que espreitam em cada esquina.

Segundo Joaquim Soares, vice-presidente do Moto Clube de Ribeirão e presidente do Clube Pan – European de Portugal, esta é uma homenagem a todos os que perderam a vida nas estradas portuguesas: “Amigos que perdemos, por quem sofremos, que nunca mais vemos. Alguns, por excesso de juventude, de álcool, de velocidade. Outros, por  demasiada confiança nas suas leviandades”. Esta campanha vai marcar presença nas estradas até ao final do mês de dezembro.

O Dia em Memória das Vítimas na Estrada que se assinalou a 20 de novembro, serviu de mote para esta campanha que pretende sensibilizar os peões, os motociclistas e automobilistas para a importância de adotar comportamentos responsáveis quando circulam nas estradas. 

De acordo com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 601 mortos entre 1 de janeiro e 15 de novembro, o que faz uma média de duas pessoas mortas por dia em 2011. Nas ruas do concelho da Trofa faleceram duas pessoas em 2011, vítimas de acidentes. No ano de 2010 tinha já falecido uma.

De acordo com a ANSR, este ano registaram-se menos 35 vítimas mortais em relação ao mesmo período de 2010, quando morreram em acidentes rodoviários 636 pessoas. 

{fcomment}