adapta 

Os lavadouros de S. Romão do Coronado, que outrora terão sido muito procurados para a lavagem de vestuário, este domingo foram motivo de visita para os 130 caminheiros, que participaram em mais uma iniciativa da ADAPTA – Associação para a Defesa do Ambiente e do Património na Região da Trofa.

Inserida nas caminhadas das estações do ano promovidas pela associação, a marcha serviu, desta vez, para visualizar e fotografar os lavadouros antigamente muito visitados, não só por parte de habitantes de S. Romão, como também de habitantes de outras freguesias ou concelhos vizinhos, como explicou Almerindo, romanense proprietário de uma barbearia no centro da freguesia.

Finda a introdução, que dava o mote para a caminhada, e a saudação do Presidente da Junta de Freguesia de S. Romão, Guilherme Ramos, que ofereceu aos presentes os pins alusivos à mesma, seguiram-se horas de por os pés a caminho e visitar a Quinta da Arca, propriedade de Manuel Maia, que abriu as portas e convidou os presentes para visitarem a criação de cavalos de Raça Lusitana que possui.

Por entre campos e montes, os caminheiros também passaram pela Quinta de S. Romão, onde lancharam, uma merenda oferecida pelo pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Trofa. De acordo com a ADAPTA, a caminhada permitiu ainda “admirar as belas paisagens que S. Romão oferece, essencialmente composta por belos campos verdejantes e casas rurais antigas”. Depois da Rota dos Lavadouros, que terminou com um petisco num restaurante em S. Romão do Coronado, está já prevista a próxima caminhada da ADAPTA, que terá como destino a freguesia de Covelas, em data a anunciar. A ADAPTA convida os covelenses a identificar os locais que possam existir e considerem de interesse patrimonial ou ambiental para que os caminheiros possam visitar.