A Câmara Municipal vai investir cerca de um milhão e 500 mil euros na área da educação no próximo ano lectivo, anunciou o presidente da autarquia, Bernardino Vasconcelos. Em conferência de imprensa, o edil apresentou 15 reformas e projectos que serão implementados nas escolas de todo o concelho e que visam dar “dignidade” ao sector na Trofa.

Para a junção deste conjunto de medidas, Bernardino Vasconcelos e o vereador do pelouro da Educação, António Pontes, reuniram-se com os responsáveis pelos Agrupamentos Verticais da Trofa, do Castro e do Coronado, em que se começou pela recuperação e equipamento do parque escolar, em que estão candidatas a fundos comunitários para amplificação e requalificação a EB1 e Jardim-de-infância (JI) de Querelêdo, Covelas, EB1/JI da Estação, Muro, EB1/JI de Finzes, EB1/JI do Paranho e EB1/JI de Paradela, S. Martinho de Bougado.

As obras deverão começar perto do início do ano lectivo e prevê-se que demorem cerca de dois anos. Bernardino Vasconcelos afirmou que a preocupação da autarquia “é dotar cada vez mais este concelho com as melhores condições para as nossas crianças em termos físicos” como tem vindo a acontecer desde há alguns anos atrás.

Outros dos “grande objectivos” para além do aspecto físico das escolas, segundo o edil, surgem no aspecto formativo com a continuação da aposta da escola a tempo inteiro, um conceito que advém do Programa de Generalização do Ensino de Inglês no 1º Ciclo e Outras Actividades de Enriquecimento Curricular. O concelho da Trofa, que pela voz do presidente da autarquia “foi um dos pioneiros a nível nacional”, vai continuar a proporcionar um prolongamento gratuito do horário escolar até às 17.30 horas. “Proporcionar à generalidade dos alunos o ensino de inglês, a actividade física e desportiva, o ensino da música e a expressão plástica, significa proporcionar a igualdade de oportunidades, dotar os alunos das melhores ferramentas e ajudá-los a crescer de uma forma equilibrada e sustentada”, referiu.

conferencia-educacao

Uma outra vertente da actuação da autarquia é a generalização do fornecimento de refeições aos alunos do 1º ciclo e pré-escolar. De acordo com o presidente da Câmara, “mais de 90 por cento dos alunos comem nos refeitórios das escolas, coisa impensável há uns anos atrás”.

O apoio social continua junto dos alunos mais carenciados com a atribuição total do valor dos livros, material escolar, refeições e colónias balneares para os alunos com escalão A e com um desconto de 50 por cento para os alunos com escalão B.

“Uma educação para a saúde” é outro dos projectos implementados para as escolas da Trofa e que possibilitará o rastreio visual, oral, auditivo e cardiológico aos alunos. “Este projecto tem um alcance excepcional e devemos ser dos poucos, senão o único concelho, com um programa direccionado para a saúde e para o bem-estar das crianças”, referiu Bernardino Vasconcelos.

O projecto “Despertar para a Ciência” repete-se no próximo ano lectivo para “despertar as crianças para as questões da ciência” e o acesso à actividade cultural é possibilitada através da “Hora do Conto e do Saber”, da Feira do Livro e do Encontro Lusófono de Literatura Infanto-juvenil.

Fazer com que os alunos acedam a livros que estejam noutras bibliotecas que não a da sua escola é outras das medidas da autarquia, que pretende “desenvolver a partilha” com bibliotecas como a dos Bombeiros Voluntários e das EB 2,3 e da Secundária. “Analisámos ainda com os professores a possibilidade de ao fim-de-semana poder ter sempre uma das escolas com uma das bibliotecas aberta ao público”, acrescentou.

A Câmara Municipal vai continuar a garantir o transporte dos alunos do 1º, 2º e 3º ciclo e secundário, que residam a mais de dois quilómetros do estabelecimento de ensino. Os alunos do pré-escolar podem usufruir dos transportes escolares em trajectos já estabelecidos para os alunos do 1º ciclo.

As bolsas de estudo para o Ensino Superior para alunos carenciados e prémios de mérito escolar são outras das medidas que a autarquia vai continuar a disponibilizar no próximo ano lectivo.

EB 2/3 Napoleão Sousa Marques vai integrar a Educação Sexual

Cumprindo a disposição do Governo, a Escola Napoleão Sousa Marques já integrou no projecto educativo a disciplina de Educação Sexual, respondendo à “percepção de todos os responsáveis dos vários agrupamentos”, segundo afirmou Bernardino Vasconcelos. De acordo com o presidente da Câmara, os responsáveis estão cientes da “necessidade de introduzir a educação sexual como um projecto essencial à formação das crianças e jovens”.