assembleia-municipal 

Paços do Concelho dominaram a Assembleia Municipal da Trofa. Enquanto oposição defende referendo municipal, executivo lamenta 11 anos de indecisão e milhões gastos em rendas na actual sede do município.

O minuto de silêncio que se cumpriu na última sessão da Assembleia Municipal da Trofa em memória das vítimas da catástrofe da Madeira foi o contraste da discussão acesa entre executivo e oposição sobre a localização dos Paços do Concelho. Depois de sugerir um voto de pesar pela intempérie que afectou o arquipélago e de criticar a ausência de meia haste na sede do município depois de se ter decretado três dias de luto nacional, António Barbosa foi a voz do PSD contra a decisão da presidente Joana Lima de escolher a estação para construir os Paços do Concelho.

Leia a reportagem alargada na próxima edição papel desta semana d’O Notícias da Trofa.