Um cabo da GNR foi detido por suspeitas de ter recebido dinheiro de alguns condutores para perdoar infracções de trânsito. O militar, afecto ao Núcleo Escola Segura das áreas de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, além de ter sido suspenso de funções, ficou sujeito ao regime de apresentações bissemanais nas autoridades e ao pagamento de uma caução de 1000 euros. O guarda reside na freguesia de Santiago de Bougado, concelho da Trofa, é casado, tem cerca de 50 anos de idade e tem três filhas.

 arquivo A detenção foi anunciada pela Polícia Judiciária, mas o processo foi desencadeado pela própria GNR, através do Destacamento de Santo Tirso, na sequência de denúncias relativas ao alegado esquema protagonizado pelo guarda.

Nas suas acções de patrulhamento nos concelhos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, o militar teria por hábito "negociar" com os automobilistas que fossem apanhados a cometer infracções ao Código da Estrada. Para não proceder às respectivas autuações, terá aceite dinheiro, em montantes não muito significativos.

Terá sido a própria GNR que, deu cumprimento a um mandado de detenção. O arguido foi posteriormente entregue à PJ do Porto que, em comunicado, adiantou terem sido recolhidos "fortes indícios" da prática de crimes de corrupção passiva para acto ilícito. Depois de ser presente a tribunal para primeiro interrogatório, foi suspenso de funções no Destacamento de Santo Tirso e a GNR abriu um processo disciplinar, que, num cenário mais extremo, poderá conduzir à expulsão do militar.

Suspeitos de tráfico de droga detidos

Cinco homens e uma mulher foram detidos na manhã de sábado (dia 28), em Santo Tirso, por suspeita de tráfico de droga, durante uma operação efectuada pela GNR local.

Desta acção resultou ainda a apreensão de 1 946 doses individuais de haxixe, 203 de liamba, 72 de cocaína, 870 de MDMA, 2 647de anfetaminas, 358 selos de LSD, duas pistolas 6.35 mm, 52 munições do mesmo calibre, seis telemóveis, quatro balanças de precisão, vários sacos e recortes utilizados no doseamento da droga, duas facas, um canivete e uma navalha usados para o corte do produto estupefaciente, um automóvel e 1 940,00 euros.Os militares identificaram também dois homens por posse de droga.