Durante quatro dias, o Souto de Bairros encheu-se de visitantes para mais uma iniciativa Bougado em Festa, promovida pela Junta de Freguesia de Santiago.

A bicicleta sem corrente não é apenas uma relíquia, mas uma das “meninas dos olhos” de José Araújo. Juntamente com uma mota Villiers, de 1952, constitui a dupla mais valiosa do património deste bougadense de Cidai, que o expõe, exclusivamente, na iniciativa Bougado em Festa.

Durante quatro dias, quem visitou o Souto de Bairros pôde apreciar as relíquias de duas rodas de José Araújo, alguns edifícios históricos da freguesia, feitos em madeira, e muito mais no evento que é já um sucesso para as bandas de Bougado. As associações da freguesia uniram esforços para mostrar as suas atividades e angariar alguns fundos. Exemplo disso é o recém-criado grupo “A Rapaziada”, que ofereceu prémios (artigos de decoração e bijuteria) a quem não resistiu a testar a sorte na compra de uma rifa.

O trabalho para conseguir apoio junto da população também era um dos objetivos da iniciativa Bougado em Festa, que nasceu da fusão da Festa da Cerveja, do Concurso do Melão e da Feira à Moda Antiga.

“Esta é uma forma de as associações mostrarem aquilo que têm. Elas precisam de carinho, porque fazem muito do trabalho que é das juntas de freguesia”, frisou António Azevedo, presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado.

Para além dos stands, onde se promoveu o que de melhor se faz em Santiago, os visitantes tiveram a oportunidade de provar os petiscos servidos nas tasquinhas do Rancho Etnográfico e do Grupo Danças e Cantares.

O presidente do executivo bougadense considera que as Juntas de Freguesia têm que contribuir para a “descentralização” das atividades, para “dar alguns momentos de alegria e convívio” à população. Apesar de apoiar a realização destas iniciativas, António Azevedo também defende uma gestão responsável dos orçamentos: “Penso que o Bougado em Festa se vai manter, mas estaremos sempre com consciência das limitações financeiras, por isso daremos um passo de cada vez”.

Promovida com um orçamento de cerca de 7500 euros, a iniciativa incluiu ainda um torneio de futebol de praia em que participaram as coletividades desportivas da freguesia.

Ainda o evento não tinha terminado e já António Azevedo pensava na próxima edição, que vai contar “com a presença de mais duas associações, a ACRESCI e a Conferência S. Vicente Paulo”. Para o ano, a festa pode ser realizada numa data diferente: “Aproveitámos esta altura por causa do melão, mas este ano verificámos que saiu muito arejado e nem saíram tão bons. Em 2012, pode ser que seja realizado mais para o fim de agosto”.

No domingo, a tradição manteve-se com a Feira à Moda Antiga e no feriado de 15 de agosto, segunda-feira, o melão foi “rei” num concurso que chamou muitos curiosos ao Souto de Bairros.

Quanto à animação, a noite do primeiro dia do evento foi reservada à comédia, com Miguel 7 Estacas e outros artistas. No sábado, foi Quinzinho de Portugal e as suas bailarinas que encheram o palco e no domingo fez-se silêncio para se ouvir cantar o Fado…

 

{fcomment}