Manutenção é objectivo para época 2007/2008

A saída inesperada do Trofense retirou-lhe a possibilidade de continuar na Liga Vitalis, mas abriu-lhe a porta para a concretização de um sonho: ser treinador principal.

Depois de 24 anos vinculado ao emblema da Trofa, 18 enquanto atleta e os restantes como técnico adjunto, Renato Pontes decidiu abraçar o projecto lançado por José Olgário no Bougadense e iniciar o seu trajecto como líder de uma equipa sénior de futebol.

Em entrevista ao NT, Renato Pontes explicou que o convite para comandar o grupo que militará na Divisão de  Honra da Associação de Futebol do Porto surgiu depois da direcção do Trofense ter anunciado oficialmente que não pretendia renovar contrato: "eu já mantinha contacto com o presidente do Bougadense, que esporadicamente pedia-me conselhos, e graças a isso havia já algum conhecimento em termos de filosofia e ideias do que pretendiam para o clube. Depois de sair do Trofense, José Olgário abordou-me sobre a possibilidade de eu seguir um novo rumo na minha vida desportiva, que era assumir um projecto como treinador principal e depois de uns dias de reflexão decidi enfrentar este novo desafio".

A política administrativa e desportiva adoptada pelo presidente trofense Rui Silva, na opinião de Renato Pontes, terá sido a principal razão que levou à sua saída, um golpe muito difícil de ultrapassar, do qual segundo o treinador não foram apresentadas "razões, que justificassem essa decisão". Perguntei a Fernando Ramos os motivos para não quererem renovar contrato, mas não me foram dadas quaisquer explicações. Embora seja difícil de aceitar, compreendo que as pessoas são livres para tomarem as suas opções", frisou.

Os anos em que foi braço direito de alguns treinadores do clube trofense, como Nicolau Vaqueiro, Maki e, mais recentemente, Daniel Ramos, serão agora postos à prova numa divisão que "é muito diferente daquelas em que o Trofense esteve inserido. Ganhar jogo a jogo e conseguir a manutenção o mais rápido possível" são os objectivos para esta temporada, que naturalmente é encarada por Renato Pontes com grande expectativa. "Estou muito ansioso, quero ter um bom começo como treinador principal e tentar dar projecção ao Bougadense, não só a nível de resultados, mas também em termos de qualidade de jogo", asseverou.

No que respeita a renovações e novos reforços, Pontes assegurou que já existem contactos com alguns jogadores, no entanto, ainda nada tem definido. O orçamento limitado, fruto do grande investimento que está ser feito a nível de infra-estruturas como a colocação do piso sintético, obriga a "um planeamento cuidadoso, de modo a formar uma equipa competitiva".

O início da pré-temporada está marcada para 1 de Agosto, altura em que o técnico pretende realizar captações, que se prolongarão por três dias, com vista a assegurar três lugares no plantel. O facto de estar numa divisão desconhecida não facilita o trabalho em termos de aquisições: "vou entrar num mercado muito diferente a todos os níveis, pois estamos a falar de jogadores com outras características e outras ambições, às quais me tenho que adaptar o mais rápido possível".

Relativamente a jogos de preparação, já estão confirmados duas partidas com o Fão, contudo com datas ainda a confirmar.