No último dia de festejos dos trinta e cinco anos do Bougadense, o presidente José Olgário,em declarações ao NT, fez m balanço das actividades realizadas para assinalar a data e falou da obra mais esperada pelos adeptos e atletas do clube: o piso sintético.

  Depois de quase um mês de actividades que marcaram o seu trigésimo quinto aniversário, o Bougadense concluiu as comemorações com uma noite de fados, no passado sábado, que decorreu no restaurante "Os Braguinhas", na Trofa. Os fadistas Manuel Russo, Joaquim Oliveira, Maria do Sameiro, Joaquim Brandão, Conceição Rodrigues, acompanhados por Mário Henrique à Guitarra e André Teixeira à Viola. No dia de aniversário, 17 de Março, houve um espectáculo de variedades com a presença das alunas da aeróbica do Bougadense e com os Cavaquinhos do Paranho.

José Olgário, presidente do emblema de Santiago de Bougado, fez um balanço positivo das iniciativas: "vendo que  no ano passado nada foi feito para comemorar o aniversário do clube, dentro do possível, todas as actividades correram bem". Essencialmente "fica a vontade de andar para a frente", referiu o presidente que, desde a tomada de posse, tem apostado em integrar melhorar modalidades e infraestruturas, de modo a captar novos sócios e atrair os actuais a participar activamente nas iniciativas do clube.

O piso sintético, na opinião de Olgário, pode ser um método de ultrapassar a fasquia dos 1500 sócios. No aspecto financeiro "tudo está tratado", faltando agora certezas, relativamente à permanência do plantel sénior na Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto para que se comece a colocá-lo: "o ideal era conseguirmos quatro pontos nestas duas jornadas, com o Perosinho e com o Candal. No entanto sabemos que pontuar com o primeiro vai ser difícil, porque está numa situação complicada na tabela classificativa". Mal o objectivo da manutenção seja conseguido "arrancam de imediato as obras para a colocação do piso".

Mais que melhorar esteticamente o aspecto do campo, o presidente frisou que o sintético pode contribuir, "de forma preponderante" no aumento de qualidade, quer da equipa sénior, como dos escalões de formação, para "a curto prazo o Bougadense ter um plantel sénior só com jogadores do clube".

A nova entrada do campo, a iluminação exterior, a pintura de todos os muros do campo, a criação de um novo espaço para a comunicação social, um piso novo em madeira no nosso ATL já são uma realidade e José Olgário não quer ficar por aqui: " no ringue que temos ao lado do campo de futebol vamos pintar o chão e fazer novas marcações para podermos incluir novas modalidades, como o ténis, andebol e basquetebol.