Bonecos em ferro, na Casa da Montanha, em S. Gens, retratam as tradições das terras de Bougado.

No salão da Casa da Montanha, no Monte de S. Gens, em Cidai, Santiago de Bougado, as dezenas de bonecos dispostos por quatro prateleiras retratam os usos e costumes das terras de Bougado. As figuras da autoria do bougadense Adélio Carneiro foram doadas à paróquia há vários anos e desde então encontram-se expostas para que todos fiquem a conhecer as tradições da terra.

“Um dia pensei fazer qualquer coisa que estivesse relacionada com a minha área profissional”, contou. Como era serralheiro-mecânico, Adélio Carneiro começou a fazer “uma representação dos Bougados” em ferro. A serração da madeira, os carros de bois, o trabalho agrícola, os espigueiros, o trabalho com o linho, os moinhos, as vindimas, e outros momentos ganharam forma através dos desenhos e recortes deste bougadense.

“Ele fez isto retratando as tradições”, contou Manuel Ramalho, presidente da Comissão de S. Gens, que recebeu de bom grado um trabalho “que não se vê em qualquer lado”.

De facto, este projeto, que “demorou 20 anos” a ser concluído por Adélio Carneiro, já esteve exposto em vários locais, mereceu uma medalha da participação num concurso que retratava tradições e vários elogios: “Um dia um homem de Ponte de Lima ofereceu 500 contos pelos bonecos e eu disse-lhe que não vendia”.

Com 84 anos, o bougadense recorda bem as histórias das terras conhecidas por terem “bom gado”.

Os bonecos que agora “são de todos” ficam para a memória, retratando as tradições de Bougado.

Aos fins de semana o salão da Casa da Montanha está aberto e poderá ser visitado por todos.