Luis-Portela
A BIAL, o maior grupo farmacêutico português, celebrou no passado domingo 85 anos de actividade ao serviço das novas soluções terapêuticas na área da saúde. O 85º ano de actividade vai ficar marcado pela entrada no mercado do primeiro medicamento de raíz e patente portuguesa, um antiepiléptico, de nome Zebinix, que vai ser comercializado à escala mundial.

A procura de novas soluções terapêuticas constitui a grande aposta do grupo que desenvolve os seus projectos nos seus dois Centros de Investigação e Desenvolvimento (na Trofa e em Bilbau), onde trabalham 100 pessoas, de sete nacionalidades. Assumindo-se como o grupo farmacêutico português que mais investe em Investigação e Desenvolvimento (I&D), o grupo BIAL inaugurou em Fevereiro de 2008 o seu novo departamento de I&D. Em 2009, o grupo prevê investir mais de 30 milhões de euros em I&D, valor que corresponde a cerca de 20% da facturação do grupo.

A aposta na internacionalização constitui ainda um dos principais vectores de actuação do grupo BIAL, que distribui os seus produtos em mais de 30 países da Europa, América, África e Ásia. Com um volume de facturação em 2008 na ordem dos 147 milhões de euros, o principal objectivo do grupo é permitir o desenvolvimento autónomo e sustentado de projectos que incluam não só a componente industrial, mas também a área de investigação de novos produtos, vertentes apenas possíveis através da presença directa em mercados com dimensão.