Os 43,4 por centos dos votos no PSD não foram suficientes para reeleger Bernardino Vasconcelos. Depois de oito anos de mandato a conduzir os destinos da Trofa, o social-democrata garantiu que sai “de cabeça erguida” e, apesar de reconhecer a derrota, lembrou o que ganhou à frente da autarquia.

A incerteza dos resultados era visível nos rostos de todos os apoiantes de Bernardino Vasconcelos, à porta da sede de campanha do Partido Social-Democrata no passado domingo à noite. Confirmada a derrota, o candidato que perdeu a Câmara Municipal da Trofa não deixou de sentir o apoio das pessoas que o esperavam na sede. O PSD foi destronado ao ficar em segundo lugar com 43,4 por cento dos votos (10.326).

apoiantes-bernardino-1

Depois de oito anos de mandato a conduzir os destinos da Trofa, Bernardino Vasconcelos afirmou, num discurso emotivo, que sai “de cabeça erguida”. “Perdemos de cabeça erguida, mas para além daquilo que fizemos nestes dez anos, nesta pré-campanha e campanha, demos também continuidade a uma postura e a uma forma de estar, com elevação, ética, princípios e valores”, sublinhou. Vasconcelos afirmou não envergonhar-se, mas sim orgulhar-se pela forma como a campanha se desenvolveu. “Fizemos o máximo de empenhamento para sermos o que somos hoje, gostei imenso de o fazer e gosto das pessoas da minha terra, foi por elas que eu lutei”, asseverou.

O social-democrata reconheceu a derrota, mas não deixou de salientar o que ganhou enquanto foi presidente da Câmara. “Perdemos, respeitamos por convicção, é assim a democracia e há uma coisa que eu não perdi, ganhei muitos amigos”, realçou.

Em entrevista à TrofaTv, Bernardino Vasconcelos afirmou que vai analisar as consequências da derrota e depois ponderar se irá ocupar o cargo de vereador na Assembleia Municipal. “Candidatei-me a presidente da Câmara, o povo não quis confiar em mim, vou tirar daí as necessárias consequências e seguirei o rumo que bem entender”, adiantou.

Nas Juntas de Freguesia, o PSD perdeu S. Mamede do Coronado (36,57 por cento) e manteve Santiago de Bougado (52,42 por cento), Covelas (61,61 por cento), S. Romão do Coronado (49,67) e Alvarelhos (54,64 por cento). Os sociais-democratas perderam também a Assembleia Municipal para o PS com 41,87 por cento e elegeram três vereadores, menos um que o Partido Socialista.