Depois de cumprido um período de seis meses de ausência, por motivos de saúde, Bernardino Maia voltou a ocupar o cargo de presidente da Junta de Freguesia de Guidões.

O autarca, que recuperou de uma “depressão”, regressou para assumir os “compromissos” para com a população guidoense. Com a “coragem de sempre”, Bernardino Maia assumiu o lugar na segunda-feira para “continuar a defender a freguesia” durante os dois anos que lhe faltam para terminar o mandato, o último, devido à lei da limitação de mandatos.

O autarca elogiou o executivo que assumiu funções na sua ausência, liderado por Manuel Araújo: “Estão de parabéns. Mesmo com as adversidades que aconteceram, como a intempérie (em outubro de 2011), que danificou bastante a freguesia, eles souberam responder com responsabilidade e na hora certa fizeram um trabalho meritório”.

Bernardino Maia acompanhou sempre, pela sombra, os acontecimentos para “ajudar no que fosse preciso”. No alto dos 18 anos em que já lidera a Junta de Freguesia, o autarca viu-se “a dar a volta à freguesia de carro”. Agora em plenas funções, Bernardino Maia tem como prioridade a conclusão da casa mortuária: “Estamos a trabalhar para definirmos o acabamento da capela. Espero bem que, entretanto, a obra recomece e termine, apesar da situação financeira não ser a mais favorável”. O edil guidoense apelidou a empreitada como “ponto de honra” do executivo perante a população.

Na lista de trabalhos, a Junta de Freguesia tem ainda a resolução de alguns “estragos”, que resultaram do temporal de 26 outubro de 2011, e outros arranjos que seja possível realizar conforme as “condições financeiras”.

{fcomment}