Pastoral Familiar da Paróquia de S. Martinho de Bougado organizou uma bênção dos bebés, na Igreja Nova.

“Super fantástico amigo//Que bom estar contigo//No nosso balão.//Vamos voar novamente//Cantar alegremente//Mais uma canção.//Sou feliz//Por isso estou aqui//Também quero viajar//Nesse balão.” Viajar com Jesus foi a proposta da paróquia de S. Martinho de Bougado para a cerimónia de bênção dos bebés, que se realizou na tarde de domingo, 2 de fevereiro, na Igreja Nova, organizada pela Pastoral Familiar.
Segundo Luciano Lagoa, pároco de S. Martinho de Bougado, a bênção “é dada quer àqueles que são batizados, quer aos que não são”, sendo “uma forma abrangente” e “um agradecimento de todo o dom da vida que Deus concede às famílias hoje em dia”. “É uma festa de família”, acrescentou.

A Pastoral Familiar, que assume esta organização, convidou os pais de “todos aqueles que, pelo menos, foram batizados o ano passado”, estando os restantes bebés, até aos três anos, “convidados a aparecer e a participar”.

A escolha da data para esta cerimónia também não foi ao acaso. Dois de fevereiro simboliza o “dia da apresentação de Jesus ao Templo” e que, “antigamente e tradicionalmente, se chamava Nossa Senhora das Candeias, que tinha a ver com a mesma festividade”. O pároco declarou ainda que “40 dias após o nascimento de Jesus” este foi “apresentado no Templo, ou seja, foi consagrado ao Senhor”, sendo este “um ritual judaico” ao qual “Jesus também se integrou” assim como “a Sagrada Família”, segundo “relatos do Evangelho de São Lucas”. “Neste ritual judaico todo o primogénito era consagrado a Nosso Senhor para reafirmar Deus como o Senhor da vida e para aquela criança ser consagrada, ser entregue ao Senhor para se colocar sob a sua proteção”, sublinhou.

A paróquia de S. Martinho de Bougado e “outras comunidades” aproveitam esta ocasião para “consagrar e apresentar ao Senhor aqueles que são os mais pequenos nas nossas comunidades, neste caso os bebés, que também são o dom e a vida de Deus que está espelhada naqueles rebentos que agora começaram a existir”. “Nós também queremos agradecer ao Senhor o dom da vida e pedir para que o Senhor nos acompanhe nas suas vidas. Esse é o sentido desta realização, nesta ocasião do dia de hoje, que é também a consagração de Jesus a seu pai, a Deus”, explicou.

Luciano Lagoa explicou que a Pastoral Familiar tem a seu cargo “alguns eventos”, onde procuram “abarcar todos os elementos do agregado familiar”. Além da bênção dos bebés, a Pastoral organiza “a bênção dos casais, com 25, 50 e 60 anos de matrimónio”, tendo ainda “um olhar especial pelas grávidas e também com os idosos”. “São celebrações que têm muito a ver com a família e com a importância que esta tem sempre na Igreja. É também uma forma de manifestarmos o nosso agradecimento a todas as famílias pelo bem que se vai fazendo nas várias famílias e também por tudo aquilo que nós encontramos nas famílias e que nos vai ajudando depois a sermos cristãos conscientes e cidadãos responsáveis”, frisou.

No mesmo dia, mas na missa das 11 horas, a paróquia realizou uma bênção das velas, celebrando assim a festa da Apresentação do Senhor ou a festa de Nossa Senhora das Candeias. As pessoas que não levaram velas para serem benzidas, puderam comprá-las no cartório ou na sacristia.