A bandeira da Trofa saiu da Câmara Municipal no dia 24 de Julho, para chegar a Pequim, juntamente com Rui Pedro Silva, no dia 6 ou 7 de Agosto. Antes, o atleta ainda se prepara num estágio que começou no passado sábado e termina na próxima segunda-feira. A grande prova do atleta trofense está marcada para o dia 17 de Agosto.

 

{flvremote}http://trofa.otos.tv/videos/ruipedrobandeira.flv{/flvremote}
Directamente da Trofa para Pequim. Rui Pedro Silva, que vai representar a cidade e o país nos Jogos Olímpicos 2008, leva nas bagagens a bandeira do concelho da Trofa, entregue pela Câmara Municipal da Trofa, pelas mãos do vice-presidente da autarquia, António Pontes, e responsável pelo pelouro do Desporto e Juventude, Sérgio Humberto.

"Um gesto que simboliza o apoio de 40 mil trofenses, que para além de torcer por Rui Pedro vão estar a correr com ele os 10 mil metros de prova, com grande empenho e à campeão como ele já é", afirmou Pontes, que não deixou de destacar a "dificuldade" de apuramento para esta modalidade em Portugal, relativamente aos outros países.

A presença de Rui Pedro Silva em Pequim marca também o regresso de atletas portugueses nas provas, de carácter mundial, de meio fundo e fundo, oito anos depois. "Por isso não podíamos deixar o Rui Pedro sair daqui para Pequim sem levar a bandeira do concelho, pois é um grande orgulho para nós, sentirmos a sua presença nas Olimpíadas. Com certeza que vai dignificar o país e a Trofa", referiu o autarca.

A bandeira saiu da Câmara Municipal no dia 24 de Julho, para chegar a Pequim, juntamente com Rui Pedro, no dia 6 ou 7 de Agosto. Antes, o atleta ainda se prepara num estágio que começou no passado sábado e termina na próxima segunda-feira. Até lá concentração é a palavra de ordem para uma preparação que se prevê suficiente para "atingir os 15 primeiros", conforme referiu Rui Pedro, em entrevista ao NT/TrofaTv. Como grandes adversários o trofense vai ter "os africanos", mas uma grande vitória, exceptuando-se já a conquista de um lugar em Pequim, será "ser um dos europeus melhor classificados".

O seu ídolo de sempre, colega de treino e campeã olímpica Fernanda Ribeiro, é uma das referências para Rui Pedro, que nunca encarou os Jogos Olímpicos como "uma obsessão". O facto de não ter tornado este objectivo como algo a alcançar obrigatoriamente poderá estar na origem do sucesso.

Nem tudo são rosas no atletismo e antes da prova em Vigo, onde alcançou os mínimos para o apuramento, o atleta tinha já feito um teste para estar presente em Pequim, que não correu bem. A oito quilómetros do fim, quando reparou que não iria conseguir o tempo necessário, só evitou as lágrimas e a desistência por ter muitas pessoas a apoiá-lo.

A marca de 28.05,78 permitiu superar o seu recorde pessoal de 28.33,84 e é uma das melhores a nível europeu.

Com 27 anos, Rui Pedro consegue alcançar o "sonho de qualquer atleta" e mesmo sem ter grandes condições de treino. "Aqui é muito difícil, é por aí no meio dos carros, porque os apoios também são poucos e não há muitos locais apropriados. Para se conseguir ter um objectivo como uns Jogos Olímpicos ou campeonatos do mundo há que ir para outros sítios. Eu treino na zona do Porto, parque da cidade, Matosinhos ou Maia, onde tenho pessoas que me ajudam, porque aqui tenho poucas pessoas que me apoiam. O estádio do Algarve e mais um ou outro (construído para o Euro 2004) não têm uso nenhum. Se investissem em academias para o atletismo, acho que daqui a oito anos já se podia ter mais atletas nos Jogos Olímpicos", reivindicou o atleta.

Apenas com "o apoio da equipa" Maratona, Rui Pedro Silva vai poder estar num estádio com dezenas de milhar de pessoas, o que vai ser "arrepiante", segundo confienciou.

O atleta da Trofa é o 74º a representar Portugal nas Olímpiadas e para Pequim leva a bandeira da Trofa e o apoio dos trofenses no coração. A grande prova de Rui Pedro está marcada para o dia 17 de Agosto.