José Costa Carneiro é um dos músicos mais antigos da Banda de Música da Trofa, que abandona a Banda por limite de idade, deixando para trás 41 anos de dedicação à mesma. Na passada sexta-feira foi homenageado pela nova direcção.

 A Direcção da Banda de Música da Trofa homenageou, na passada sexta-feira, um dos seus músicos mais antigos, numa cerimónia simples mas repleta de emoções. José Costa Carneiro abandona a Banda por limite de idade e deixa para trás uma vida dedicada à música.

Luís Lima, presidente da nova direcção da Banda, agradeceu os “41 anos ao serviço da Banda de Música” prestado por José Costa. “É um homem que dedicou a vida à Banda, foi um exemplo, sempre pontual, é um homem que conquistou títulos europeus”, enalteceu.

Em nome de toda a Banda de Música, Luís Lima ofereceu uma salva de prata a José Costa, em homenagem a um dos músicos mais antigos da Banda.

Também Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia, presente na cerimónia, ofereceu uma lembrança a José Costa e ressalvou o trabalho de dedicação do músico, o seu “espírito de companheirismo e de grupo”. “Há 10 anos a Banda era o maior embaixador do nosso concelho e senhor também o ajudou a conquistar com a sua presença, ajudou a que a nossa autonomia fosse mais forte e a conquistá-la mais rapidamente”, sublinhou.

Congratulado com a homenagem prestada, José Costa afirmou, em declarações ao NT, que a Banda de Música está agora “entregue em boas mãos, com gente à altura”, mas lembrou que “é preciso pessoal para ajudar”. Apesar de deixar a Banda por limite de idade, José Costa, que deixa para trás 41 anos de uma vida ao serviço da Banda, diz que vai continuar a acompanhar os passos da mesma, considerando que a Banda vai continuar a trazer muitas alegrias aos seus amantes e admiradores trofenses. “Eu gosto muito e sei apreciar”, sublinhou o músico.

José Costa Carneiro deixa já sucessores dos seus dotes musicais, pois dois dos seus netos estão já a dedicar-se à música, entre eles o neto que toca trompete na Banda de Famalicão há cerca de 9 anos.

O final da cerimónia de homenagem a José Costa rendeu-se ao ambiente musical e deu lugar a um paso doble, interpretado pela Banda de Música da Trofa, cujos novos órgãos sociais tomaram posse recentemente.