O Banco de Recursos “A Semente” vai permitir melhorar as condições de vida dos mais desfavorecidos, através da atribuição de alimentos, vestuário e mobiliário, entre outros bens.

Para ajudar as famílias carenciadas do concelho, a autarquia da Trofa e quatro instituições trofenses assinaram, na passada segunda-feira, um protocolo para implementar um novo projecto social. O novo Banco de Recursos “A Semente” irá funcionar à semelhança do Banco Alimentar contra a Fome, com a realização de acções de recolha, em que os trofenses poderão efectuar os seus donativos. Com este projecto serão atribuídos bens de grande necessidade, como géneros alimentares, ajudas técnicas, têxteis e vestuário, equipamento doméstico e mobiliário.

Para além da autarquia, o novo Banco de Recursos vai contar com o trabalho da Santa Casa da Misericórdia, da Cruz Vermelha da Trofa, do Lions Clube e do Rotary Clube da Trofa.

“É fundamental para a Trofa dignificar as necessidades para que quem precisa não tenha de andar a bater numa porta e noutra. Regista-se, diz quantos filhos tem e quanto ganha e a partir daí é estudada a situação e feita a atribuição dos produtos a que tem direito para assim dignificar a pobreza”, afirmou Henrique Carneiro, ex-presidente do Lions Clube da Trofa. Em declarações ao NT/TrofaTv, Henrique Carneiro afirmou que o projecto da Semente foi abraçado “desde a primeira hora” pelo Lions.

A opinião é partilhada por Odete Pedroso, presidente da Cruz Vermelha da Trofa: “acho que foi uma coisa muito boa que se organizou na Trofa, porque a Cruz Vermelha já não estava a ter capacidade para socorrer tantas famílias sozinhas”. “Estou feliz porque é uma das coisas que eu abracei há muitos anos, sempre gostei de ajudar o próximo, estou naquilo que gosto e sinto-me feliz por isso”, acrescentou.

Assinado formalmente na Loja Social, onde marcaram presença cerca de duas dezenas de pessoas ligadas às causas sociais, o projecto Semente surge como uma medida de política social direccionada e pretende diagnosticar e atenuar os problemas da população mais carenciada. Para Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia, este será talvez o projecto mais importante realizado na área social. “Já outros foram desenvolvidos, estão no terreno alguns deles que foram considerados como diferentes, novos, de grande alcance e importância, mas este para mim é dos mais importantes para sua finalidade e também porque nele estão envolvidos várias instituições que responderam de imediato”, referiu o edil trofense, em declarações ao NT/TrofaTv.

Para Bernardino Vasconcelos “poder acudir as pessoas que passam fome é muito importante, é um gesto de solidariedade dos mais nobres”. “Que sejam exemplo para cada um dos vizinhos destas pessoas do nosso concelho”, rematou.