Autarquia trofense assinou protocolo com a Fundação para o Estudo e Desenvolvimento da Região de Aveiro (FEDRAVE) para desenvolver formações e pós-graduações no concelho.

“A Trofa vai ficar a ganhar com este projecto pioneiro no município”. Foi desta forma que Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa concluiu a reunião onde assinou um protocolo de cooperação com a FEDRAVE, esta segunda-feira.

Esta Fundação associada ao Instituto Superior de Ciências da Informação e da Administração (ISCIA) de Aveiro trará para a Trofa formação e educação em cinco áreas distintas. “Uma na área da Educação e da Psicologia, temos pós-graduações para as necessidades Educativas Especiais que respondem às necessidades dos professores, temos também pós-graduações de Segurança Comunitária, uma área de estudos de segurança que interessa a Bombeiros, INEM e Protecção Civil, uma formação na área das tecnologias do mar e na área das Ciências da Comunicação”, explicou Armando Teixeira Carneiro, um dos fundadores da FEDRAVE e presidente do ISCIA, à margem da cerimónia de assinatura do protocolo. O responsável realçou ainda a parceria que poderá ser iniciada com uma formação na área da gestão estratégica, para os empresários locais.

Na EB 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques decorre já uma pós-graduação em Necessidades Educativas Especiais, frequentado por 40 formandos, em horário pós-laboral. “São professores de todas as áreas de formação e inicialmente começamos por uma acção de formação num curso de especialização em Educação Especial, no domínio cognitivo e motor”, explicou Horácio Saraiva, Coordenador das pós-graduações do Departamento de Psicologia e Educação do ISCIA.

“Este curso conta com 40 formandos, 20 dos quais já estão interessados em fazer o mestrado”, frisou Joana Lima, satisfeita com o sucesso da iniciativa. Para a autarca, a assinatura deste protocolo “é uma mais-valia para o concelho, sem o mínimo de custos, a não ser a cedência das instalações”.

“Para além de não termos custos, temos também alguns bónus, nomeadamente bolsas de estudo, como por exemplo numa pós-graduação em Segurança Comunitária, que a Câmara Municipal entendeu oferecê-la aos Bombeiros Voluntários da Trofa, nomeadamente ao seu comandante”, acrescentou.

“O exemplo” do concelho de Baião, onde também foi assinado este protocolo há quatro anos, entusiasmou Joana Lima que aceitou esta parceria que “vai projectar a Trofa ao nível do Ensino Superior”. Quanto a uma futura parceria para instalação de um pólo do ISCIA no concelho, a edil deixou tudo em aberto: “Da nossa parte temos todo o interesse e terão o acolhimento necessário para podermos desenvolver essa parceria no Ensino Superior”.