rui-pedro-silva

Rui Pedro Silva é um dos atletas portugueses que vai representar o país na Taça da Europa de 10 mil metros, que se realiza na Ribeira Brava, na Madeira, a 6 de Junho.

 Juntamente com o trofenses estarão Licínio Pimentel e Hermano Ferreira, José Ramos, José Rocha e Leonel Fernandes, na equipa masculina.

Para os Mundiais, os mínimos são 27.47,00/28.12,00 e 31.45,00/32.20,00, respectivamente A e B, para os sectores masculino e feminino.

Rui Pedro Silva, com 28.05,78 no ano passado, que lhe valeu a ida a Pequim, é o mais próximo de fazer o mínimo B masculino, que José Ramos também já desceu, com 27.56,30, há vários anos.

O jovem Leonel Fernandes, que correu em 29.35,53 aponta para outro objectivo: os 29.45,00 que são mínimo para o Europeu de sub-23 (Kaunas, 10 a 19 de Julho).

No ano passado Portugal não alinhou com equipa feminina, apenas se fazendo representar por Mónica Rosa e Fernanda Ribeiro, que desistiram.

A campeã olímpica de Atlanta’96 está de volta e com ela correrá a também olímpica Ana Dias e Dulce Félix, melhor lusa no Mundial de crosse e que no sábado melhorou de forma considerável a sua melhor marca à “meia”.

Inês Monteiro, Anália Rosa e Marisa Barros – já seleccionada para os Mundiais, mas para a maratona, completam a equipa.

Em anos anteriores, tanto Fernanda Ribeiro (30.22,88) como Ana Dias (31.38,48) já desceram abaixo do mínimo A, mas ambas atletas, já veteranas, têm estado longe disso.

Inês Monteiro e Dulce Félix estiveram na última época perto dos mínimos olímpicos, respectivamente com 32.16,19 e 32.28,63, e este ano – em que se apresentam em boa forma – são as mais fortes candidatas a conseguir o objectivo.

Quanto a Marisa Barros, terá uma boa ocasião para “rodar” para a maratona que vai disputar em Agosto em Berlim.