Rui Pedro Silva conseguiu o apuramento para os Jogos Olímpicos de Pequim, ao conseguir atingir os mínimos, numa prova em Espanha. O atleta da Trofa classificou-se em sexto lugar e dedicou o feito histórico da sua carreira à namorada, pais, treinador e amigos.

 O atleta trofense Rui Pedro Silva apurou-se para os Jogos Olímpicos de Pequim 2008, em Vigo, Espanha. Com um tempo de 28.05,78, suficiente para garantir a presença entre os grandes, o atleta nem conseguia explicar o sentimento que o invadia quando terminou a prova. "Nem sei o que sinto… Vou aos Jogos Olímpicos, que é o sonho de qualquer atleta e onde estão os melhores do Mundo", referiu o atleta, ainda a recuperar do fôlego de uma última volta repleta de emoção: "Quando vi que na última volta ainda tinha hipótese… olhei para o cronómetro… sabia que só com uma volta muito forte conseguia… e consegui!".

O apuramento foi conseguido por uns escassos 22 centésimos, mas demonstra a boa condição física de Rui Pedro Silva: "De há um mês para cá sinto-me melhor a cada semana. Nos Nacionais (de Portugal) não tive muita ajuda, pois as lebres que iam fazer oito quilómetros apenas fizeram pouco mais de dois. O resto fiz sozinho. Aqui tentei aguentar o máximo possível com o grupo da frente e depois foi só sofrer sozinho", afirmou.

O atleta dedicou o feito histórico na sua carreira à namorada, pais, treinador João Campos e amigos, "pois todos me deram sempre a máxima força e confiaram em mim" e agora "é estar lá e fazer o melhor possível. No último mês tenho-me sentido melhor a cada semana e espero continuar assim".

O treinador João Campos referiu que chegou a Vigo com "grande esperança no apuramento do Rui, pois ele tem treinado bem e chegou à prova muito motivado. Esta corrida não foi a melhor para ele, pois fez sozinho cinco quilómetros, mas excedeu-se e atingiu o sonho, roubando cerca de 28 segundos ao seu recorde pessoal".

João Campos mostrou-se satisfeito também "pelo facto de Portugal voltar a ter representação no meio fundo, algo que há muito tempo não acontecia em grandes provas internacionais".

Rui Pedro Silva terminou a prova em sexto, com a Espanha a conseguir levar aos Jogos Olímpicos três dos seus atletas, que fizeram mínimos "A": Juan Carlos de la Ossa é campeão com 27.28,31, Carlos Castillejo fez 27.39,79 e Ayad Lamdassen 27.45,58.

O atleta da Trofa começou a sua carreira desportiva no Ginásio da Trofa com seis anos e actualmente no Maratona, confirmou-se assim como o 74.º português nos Jogos Olímpicos.

O sonho concretizou-se

Em 26 de Julho de 2007 , Rui Pedro , em  entrvista ao NT,  defenia como objectivo para a época 2007/2008  a "ida a Pequim".

Veja a entrevista clicando aqui.