Defesa do Ambiente e do Património do Litoral Norte (DAPALNOR) é o nome da nova associação ambiental que foi criada em S. Mamede do Coronado.

O dia 17 de agosto de 2013 vai ficar marcado na história da Defesa do Ambiente e do Património do Litoral Norte, nome atribuído à nova associação que nasceu na antiga Escola Básica de Mendões, em S. Mamede do Coronado.

A DAPALNOR é uma associação “sem fins lucrativos”, que tem como principal objetivo “sensibilizar as populações e autarquias, entre Aveiro e o Alto Minho, para a preservação do ambiente e do património”. Para isso, a associação tem em vista “dar formação, através de cursos, workshops, palestras e visitas de estudo”, estabelecer parcerias com as autarquias e juntas de freguesia, para “ensinar e sensibilizar os seus funcionários na proteção da flora e da fauna local”, e dinamizar iniciativas junto de lares da 3ª idade e escolar, com o intuito de aproximar jovens e seniores à fauna e flora que nos rodeia. Além disso, a DAPALNOR pretende “angariar bens e produtos para venda ou leilões, a fim de conseguir fundos para ajudar na proteção de animais abandonados”.

No dia da inauguração da sede, o responsável pela associação, Jaime Vieira, contou que a ideia de criar uma “associação de defesa do ambiente” que abrangesse a área entre Aveiro e o Alto Minho já existia, mas estava um pouco adormecida. Até que, em finais de abril, um “amigo de Aveiro” ligou-lhe para o felicitar pela presidência da Associação para a Proteção do Vale do Coronado (APVC). Quando Jaime Vieira contou que tinha pedido a “sua demissão”, o amigo “disse” que este era então o momento ideal para avançar com a criação da DAPALNOR. Recorde-se que, cerca de três semanas depois de ter assumido a direção da APVC, Jaime Vieira pediu a demissão, por “discordância com algumas situações que se passavam”.

Além da sede na Trofa, a associação vai ser constituída por duas delegações, uma em Aveiro e outra em Viana do Castelo (Alto Minho). Daqui a “cerca de três anos”, Jaime Viera espera alargar esta associação a “todo o território nacional”.

Desde o dia da inauguração, que a DAPALNOR tem angariado novos sócios. Para isso, tem uma campanha dedicada aos sócios: aqueles que “inscreverem três novos sócios têm direito a um vale de acesso a um curso à sua escolha”. A seguir, durante o mês de setembro, está previsto decorrer uma assembleia-geral, com o intuito de eleger os corpos sociais.

 

Associação inicia ciclo de palestras

O dia 7 de setembro, sábado, marca o início de um ciclo de palestras que a DAPALNOR está a organizar. Pelas 9.30 horas, Jaime Vieira vai ministrar uma sessão dedicada às “Orquídeas de Interior”, transmitindo aos participantes os cuidados a ter com esta planta, bem como conselhos para a melhor tratar. Já à tarde, pelas 15 horas, dará uma formação sobre as plantas aromáticas mais utilizadas na culinária. Nos cursos terão a “oportunidade de observar algumas das mais comuns espécies de orquídeas e ervas aromáticas”. “Se tem uma orquídea em casa com problemas na folhagem, na floração, nos rizomas ou raízes, leve-a consigo, para tentarmos analisar”, desafiou Jaime Vieira.

As palestras são “gratuitas para os associados e terão um custo de 2,50 euros para visitantes”.