Para construção da sede, cuja primeira pedra foi lançada este sábado, a Associação Recreativa S. Pedro da Maganha conta com o apoio da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado e da autarquia trofense.

   A Associação Recreativa de S. Pedro de Maganha realizou mais um dos grandes objectivos ao lançar a primeira pedra da construção da sede, na manhã dia 28 de Junho. O primeiro dia das festas do santo popular da aldeia começou com a cerimónia, que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal da Trofa, Bernardino Vasconcelos, vice-presidente da autarquia, António Pontes e presidente da Junta de Santiago de Bougado, António Azevedo.

Cerca de duas dezenas de pessoas assistiram à cerimónia de benção da primeira pedra, pelo pároco Armindo Gomes, e aos discursos dos autarcas sobre mais um passo da associação rumo à afirmação da aldeia no concelho, do ponto de vista cultural, recreativo e desportivo.

Para construção da obra a direcção da AR S. Pedro da Maganha conta com o apoio da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, que ofereceu um subsídio e ao longo do ano de actividades tem celebrado um protocolo de colaboração.

"Esta obra é muito importante para esta colectividade que assim, com um espaço só seu, poderá colocar um museu com todas as recordações das suas iniciativas. Não é uma obra só da Maganha, é também da freguesia e do concelho", referiu António Azevedo.

Por seu lado, Bernardino Vasconcelos agradeceu o convite para estar presente num evento que "marca mais um passo desta associação que ao longo do tempo criou a sua identidade, com resultados visíveis, por exemplo nas marchas populares, com vestuário e coreografias lindíssimos e que nos orgulha com sua presença na Expo Trofa".

A autarquia vai também atribuir um subsídio de 50 mil euros para a construção da sede, "uma participação que mostra que a Câmara não queria ficar de fora num momento em que se lança a primeira pedra, que marca a continuidade da vida de uma associação activa", referiu o edil que não deixou de apelar ao apoio "de todos os moradores da Maganha e de Santiago de Bougado que devem querer ver mais obra feita e que se querem rever o no futuro".

"Parabéns pelo vosso trajecto por aquilo que representa esta associação e que é mobilização das pessoas através de um ideal através de um objectivo que é dar vida a esta pequena comunidade", concluiu.

Marchas marcam mais um ano de festas

 As marchas populares de S. Pedro marcaram mais um ano de festividades em honra do santo popular padroeiro da aldeia da Maganha, no passado sábado. Sob o comando de Cristina Silva, cerca de 50 pessoas, entre miúdos e graúdos, vestiram-se a rigor com uma guarda-roupa para apresentarem as coreografias ensaiadas também durante vários meses.

Os adultos, contagiados pela febre do Euro2008 vestiam as cores de Portugal, vermelho e verde, e apresentaram-se em último lugar com quatro coreografias de músicas feitas especialmente para a ocasião.

Também os jovens e os mais pequenos fizeram a delícia das muitas dezenas de pessoas que não quiseram perder mais uma edição de marchas populares, que este ano ainda marcam presença na Expo Trofa, no dia de Santiago de Bougado, 12 de Julho.

A Orquestra Ritmos Ligeiros deu música a todos os romeiros antes e depois da actuação das marchas, concluindo antes do fogo de artifício.

No domingo celebrou-se uma missa cantada na Capela Nossa Senhora do Desterro, em honra de S. Pedro e a tarde foi preenchida com a actuação do grupo "Sons e Cantares do Ave". Mano a Mano foi o grupo musical que actuou na noite do último dia de festas, que culminou com um uma sessão de fogo de jardim.

Cátia Veloso