Assembleia Municipal discutiu mudança de localização da ExpoTrofa, do Parque para a zona da estação da CP. 

Em 1977, a Assembleia da República interrompeu a sessão para os deputados assistirem ao último episódio da novela brasileira Gabriela. Na quarta-feira, dia 27 de junho, na Trofa, aconteceu algo similar. A Assembleia Municipal, marcada para as 21.30, começou cerca uma hora e meia depois, devido ao jogo de Portugal. Ainda a refazerem-se do azar na lotaria dos penáltis, onde a Espanha carimbou a presença na final do Euro, os elementos protagonizaram uma sessão marcada pela discussão de vários assuntos.

Um dos temas mais discutidos foi a mudança de localização da ExpoTrofa para a zona da estação da CP. Jorge Curval, do CDS, foi o primeiro a questionar o executivo camarário, ao qual a presidente Joana Lima respondeu que “na altura da decisão para começar a trabalhar colocava-se a questão de os parques Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro estarem em obras. Entretanto, houve alguns constrangimentos, pois o Governo chamou a si, através da secretaria de Estado da Economia e de uma equipa interministerial, para avaliar todas as candidaturas ao QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) do país. Demorou cerca de dois meses e, hoje, já temos um cenário diferente”.

O esclarecimento da edil trofense não convenceu Alberto Fonseca, do PSD, que afirmou que “não deixa de ser, no mínimo irónico” e “insultuoso para o próprio parque”, que “a mudança da localização da ExpoTrofa do Parque para a zona da estação integra-se na dinamização”, referindo-se ao facto de a iniciativa estar integrada na Candidatura ao Programa de Ação (PRU/2/2008) – Grandes Centros” no âmbito do instrumento de Politica “Parcerias e Regeneração Urbana”, inscrito no Eixo IV – Qualificação do Sistema Urbano do Programa Operacional Regional do Norte. “Se no tempo do PSD não se tivesse construído aquela estação, não sei onde a presidente iria fazer tantas atividades”, atirou.

Joana Lima contrapôs: “Até agora dizia ‘obra do PSD’, agora já diz ‘obra do tempo do PSD’ e, entretanto, vai perceber que quem fez aquela obra foi o Governo do Partido Socialista”.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF

{fcomment}