Numa sessão em que a oposição quase não se pronunciou, a apresentação do projecto para o novo Centro Comunitário, Casa Mortuária e o anúncio de protocolo com a PEPAL foram os assuntos que marcaram a Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado realizada no dia 25 de Junho e que tinha também como ponto principal as actividades desenvolvidas nos meses de Maio e Junho, pelo executivo.

Perante uma fraca audiência o presidente António Azevedo começou por congratular-se com a realização da primeira Assembleia Municipal no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, "que se encheu, e que traduz as óptimas condições das instalações".

Também a iniciativa de Um Dia Pela Vida na freguesia encheu o auditório, contando com actuação da orquestra e  com a venda de produtos para angariação de fundos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

A Feira do Livro foi motivo para António Azevedo revelar o seu contentamento, já que esta foi novamente realizada em Santiago de Bougado, "freguesia de onde nunca havia ter saído".

Contudo os pontos mais importantes desta assembleia prenderam-se com a assinatura do protocolo com a PEPAL e com a apresentação dos projectos do novo centro comunitário e casa mortuária.

Relativamente ao primeiro ponto, António Azevedo afirmou que "brevemente esta junta de freguesia estará numa cerimónia oficial da assinatura do protocolo de colaboração de estágios profissionais PEPAL com o secretário de estado da administração local". Este protocolo permite ter acesso a um engenheiro, cuja remuneração estará sob responsabilidade do estado, "e que vai tratar dos projectos que estão em andamento na freguesia".

Este profissional, no entanto, já começou a colaborar com a Junta de Freguesia, na elaboração dos projectos de arquitectura para o Centro Comunitário e Casa Mortuária, duas valências que pretendem "servir da melhor maneira a comunidade de Santiago de Bougado".

Segundo o presidente o centro comunitário estará à disposição do Bougado Social, que irá gerir o centro de dia, dos escuteiros, que terão lá a sua sede, e do Orfeão de Santiago de Bougado. A estrutura será da propriedade da freguesia. Em paralelo, mantêm-se as negociações para compra do terreno para a construção dos edifícios.

No que concerne à educação, António Azevedo, anunciou a aprovação de um contrato programa com as Associações de Pais das escolas básicas da freguesia, em que a Junta de Freguesia contribui com 5 euros por aluno por ano, de modo a contribuir para a melhor gestão financeira das respectivas associações.

O presidente revelou ainda a celebração de outros dois contratos programa, que visam a colaboração da Junta de Freguesia nas despesas do Atlético Clube Bougadense, relativamente à colocação do piso sintético e da Associação Recreativa de S. Pedro da Maganha, que pretende adquirir um terreno para a construção de uma sede e a demarcação definitiva entre Santiago de Bougado e Muro.