A Câmara Municipal de Famalicão distinguiu o esforço e mérito escolar dos jovens universitários ao atribuir 130 bolsas de estudo, incentivando-os a criarem o seu próprio emprego.

“Hoje, os jovens têm de estar atentos à realidade, ser empreendedores, lutadores, arrojados e inovadores. Têm de ter a audácia de criar o seu próprio posto de trabalho. E têm que começar, desde já, a pensar nisso”. Foi com estas palavras que Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, entregou, na quarta-feira, dia 28, bolsas de estudo aos 130 jovens que frequentam o Ensino Superior.

Num discurso motivador, o autarca desafiou os jovens a procurarem oportunidades de negócio inovadoras para a região, realçando que a Câmara Municipal “tem programas de apoio aos jovens empreendedores”. Os bolseiros e os seus familiares ficaram “agradados” pelas palavras do autarca, destacando que “esta é uma ajuda fundamental para prosseguir nos estudos”, afirmou fonte da autarquia. 

No total 130 jovens receberam bolsas de estudo, que representaram um esforço financeiro municipal de 123 mil euros. “São 130 novas oportunidades de Ensino Superior para jovens oriundos de famílias com rendimentos mais baixos, famílias que apresentam um rendimento por cada elemento do agregado familiar inferior a 60 por cento do salário mínimo nacional. Estamos a falar de um valor médio por aluno de 945 euros. É uma grande bolsa de estudo, que dá para pagar as propinas anuais de uma universidade pública. Trata-se de um investimento no futuro de cada estudante e no futuro coletivo de Vila Nova de Famalicão”, salientou o edil.

A cerimónia que decorreu na Biblioteca Municipal contou com a presença de familiares e amigos dos jovens bolseiros.

{fcomment}