Brinquedos e roupas que já não eram utilizadas foram o bilhete de entrada de mais uma Festa de Natal organizada pela Associação Recreativa e Desportiva do Coronado (ARDC). Depois de no ano passado os materiais recolhidos terem sido entregues à ASAS da Trofa, este ano o destino das ofertas foi a ASAS de Santo Tirso.

 

No passado domingo, o Pavilhão Gimnodesportivo de S. Romão do Coronado foi palco de um evento solidário, para comemoração das festividades natalícias que se aproximam.

Cor, música e alegria foram os pontos fortes da Festa de Natal organizada pela Associação Recreativa e Desportiva do Coronado, num certame em que a solidariedade esteve bem presente.

Roupas e brinquedos usados, em bom estado e que já não eram necessários, foram o bilhete de entrada para a festa, onde o objectivo foi sensibilizar os mais pequenos para a importância do gesto de oferecer a quem precisa, o que já não utilizamos.

A animação da tarde começou com música ao vivo, pela voz de Pedro, que mais tarde voltou a cantar com Ivan, seguindo-se uns passinhos do grupo de Danças de Salão da ARDC e a apresentação das equipas de futsal da associação. A música ligeira esteve a cargo de Flávio e da sua viola, enquanto que os sons ciganos foram trazidos por Rogério. Para os mais pequenos, os pontos altos foram as animações do trio de Palhaços “Carpe Diem” e as coreografias das turmas LOL Dance da ARDC.

 

As ofertas foram entregues durante o espectáculo a um membro representante da ASAS de Santo Tirso, para que pudesse, brevemente, alegrar um pouco o Natal das crianças ao seu abrigo.

Fernando Sousa, presidente da ARD Coronado, fez um balanço bastante positivo da festa. “Apesar das controvérsias e entraves que nos foram surgindo e que nos fizeram pensar em desistir de organizar estes eventos, sabemos que a população gosta disto e isso dá-nos força”, afirmou. “Conseguimos encher este pavilhão e dar uma tarde diferente à população da Vila do Coronado, ao mesmo tempo que mostrámos o nosso trabalho e sensibilizámos os presentes para um assunto que muitas vezes é esquecido: a solidariedade. Acreditamos que conseguiremos tornar este Natal um pouco mais feliz para os meninos da ASAS”, acrescentou.

O presidente da Associação do Coronado não quis deixar em branco a ajuda dos funcionários do pavilhão, pais e atletas que ajudaram a tornar a festa uma realidade, acrescentando com alguma tristeza que lamenta “as ausências das juntas de freguesia da Vila do Coronado e da Câmara Municipal”. “Esta festa era essencialmente para os romanenses e mamedenses, e seria importante para a população sentir que as suas juntas e autarquia estão consigo e apoiam estas iniciativas que tanta falta fazem a estas freguesias, em que eventos recreativos e culturais raramente chegam”, finalizou.