O regresso do pianista de jazz António Pinho Vargas aos palcos e a apresentação do projecto Nova Vaga do Roque Português, com a presença dos FlorCaveira e Amor Fúria, são apenas dois dos grandes espectáculos que passarão durante o mês de Fevereiro pela Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Vinte e cinco anos depois da edição do primeiro álbum de originais, António Pinho Vargas regravou as suas obras para piano solo e está de regresso para um espectáculo que promete ser memorável, no dia 28 de Fevereiro, pelas 22h00, no grande auditório da Casa das Artes. Recordado pela maior parte do público como o pianista de jazz autor de temas de êxito como Tom Waits ou Dança dos Pássaros, António Pinho Vargas é um músico com uma experiência riquíssima e um interesse por novas linguagens musicais.

No dia 14 de Fevereiro, dia dos Namorados, pelas 22h00, a Casa das Artes propõe um concerto com os nomes da nova vaga do roque português: FlorCaantonio_pinho_vargasveira e Amor Fúria. Tiago Guillul é o fundador da FlorCaveira, a editora que tem como mote “religião e panque roque” e que é casa de artistas como Samuel Úria ou João Coração, para além de ter contado também nas suas fileiras com “Os pontos Negros”. Tiago Guillul apresenta na Casa das Artes o seu último trabalho “IV”.

Mas o teatro e a dança também vão marcar presença na programação de Fevereiro da Casa das Artes. Neste âmbito, referência para a entrada em cena das peças de teatro “A.V.C. – Aragão vai Cismar”, da Jangada Teatro, no dia 6 de Fevereiro, pelas 21h30, e “O Ensaio” do Atelier Baú dos Segredos, nos dias 12 e 13, também pelas 21h30.

“A.V.C.” é um inédito de Fernando Moreira, com encenação do próprio, inspirado em e com fragmentos de “De Profundis”, “Valsa Lenta” de José Cardoso Pires e “O Doente Imaginário” de Moliére. É um espectáculo cómico, que conta a interpretação de Faria Martins, Luiz Oliveira, Patrícia Ferreira e Xico Alves. Por sua vez, “O Ensaio” retrata um estranho e bizarro ensaio, em que sucedem coisas inexplicáveis para a maioria, e que marcam o crescimento dos elementos do grupo.

No dia 20 de Fevereiro, pelas 22h00, é a vez da dança “Aquarium”, um espectáculo apresentado pela Vortice Dance Company. Aquarium conta a história de uma praia deliciosa, onde todos se cruzam em acções paralelas. É uma história de paixões intensas escritas na areia.

A música regressa à Casa das Artes nos dias 21 e 27 de Fevereiro. Primeiro com um concerto dos Don Cavalli e o seu álbum “Cry Land”, considerado o 12.º melhor do ano pela revista Mojo. Segundo os críticos neste álbum Don Cavalli dá uma nova roupagem aos Blues e à Folk assumindo-se como um “cantautor” inovador na forma de interpretar a linguagem destas duas expressões. Depois com um concerto dos “The Profilers”, vencedores do Super Bock Super Rock Preload 2008, entre outros prémios em festivais. Com pouco mais de um ano de existência, The Profilers, para quem o palco é o mais importante, já ultrapassaram os 60 espectáculos ao vivo, a maioria dos quais em 2008, tendo já passado por várias salas e festivais de referência no panorama musical nacional.

PINTURA E ESCULTURA NO FOYER

Entretanto, a Casa das Artes terá patente, no Foyer, até ao final do mês de Março uma exposição de pintura e escultura da autoria do artista plástico Francisco Gomes Machado. Premiado no Grande Prémio Internacional de Pintura do Carnaval de Nice (89) e no Prémio de Arte Contemporânea em Estrasburgo (89), Francisco Gomes Machado realizou várias exposições individuais e colectivas em diversas cidades, de países como França, Portugal e Inglaterra.