Equipa de Alvarelhos “é a mais forte do País”

 

 Onze equipas participaram na prova nacional de powerlifting, que decorreu em Alvarelhos. Equipa trofense soma títulos “há seis anos consecutivos”, diz presidente da WPC.

 A Academia Corpos, em Alvarelhos, já foi palco de inúmeras provas nacionais de powerlifting. Para isso, em muito contribui o facto de o gerente, Sandro Eusébio, ser presidente da WPC Portugal e organizador da competição.

No domingo, realizou-se mais uma prova naquele local, que visa “eleger a melhor equipa nacional”. Cada equipa é composta por um máximo de quatro atletas, que competem nas diferentes categorias de peso. Mediante a sua participação, cada atleta vai arrecadando pontos que são somados na equipa. A que tiver mais pontos vence a prova.

Na prova participaram 11 equipas, num total de 39 participantes. Desengane-se quem pensa que esta é uma modalidade de homens, pois também as mulheres – e mesmo meninas – representaram o sexo feminino na competição.

“Organizamos esta prova há 12 anos e todos os anos, pelo menos uma ou duas provas, são realizadas aqui no concelho”, afirmou Sandro Eusébio, salientando que “a equipa de Alvarelhos é a mais forte do País”, com “títulos consecutivos desde há seis anos”. O atleta e selecionador nacional, que destacou as “grandes prestações” dos portugueses no estrangeiro, lamentou o facto de a modalidade não ser valorizada em Portugal.

“No último campeonato do mundo, em Las Vegas, mandei oito atletas que trouxeram três ouros, três pratas, um 3º e um 4º lugar. Os apoios são zero. Dizem que estão mau, mas não está assim tanto, por que se assim fosse o futebol também estava. Acho que estamos no país errado”, frisou.

Paulo Vilas Boas, de Guilhabreu, Vila do Conde, é atleta da Academia Corpos há nove anos e detém o título de campeão nacional há seis anos consecutivos. Contactou com a modalidade com 17 anos e oito meses depois participou numa prova ibérica, na qual arrecadou o 2º lugar. Hoje soma recordes em todas as categorias até aos 75 quilos. A “pedra no sapato” foi a participação no Europeu, na República Checa, onde foi desclassificado. “Para o ano, em junho, vou voltar participar, pois é em Portugal e espero ser apurado para o campeonato do mundo, na República Checa, em novembro”, contou.

O atleta complementou a opinião do treinador no que respeita aos apoios à modalidade: “Ninguém nos dá nada. Temos que fazer um esforço, fazer poupanças para comprar os equipamentos que são caros e fazer as deslocações”.

 

O que é a WPC Portugal?

A WPC (World Powerlifting Congress) Portugal, presidida por Sandro Eusébio, é uma filial da entidade fundada em 1986, por Ernie Frantz. É composta por 30 países, que participam anualmente nos campeonatos do mundo.

A WPC Portugal foi fundada em dezembro de 2010 e tem como objetivo “proporcionar competições de powerlifting, promovendo a competitividade, a expansão deste desporto e a formação e qualificação de atletas para as competições internacionais organizadas pela WPC”.

O Powerlifting é uma modalidade de peso que cruza os exercícios de halterofilismo e culturismo e é composta por três provas: agachamento, supino e levantamento terra.

{fcomment}