Um grupo de seis mulheres decidiram reavivar as festas em honra de Nossa Senhora da Assunção. A padroeira de Alvarelhos vai ser celebrada entre 12 e 15 de agosto.

Depois de algum tempo sem que se realizassem as Festas em honra de Nossa Senhora da Assunção, em Alvarelhos, Vânia Paiva, Lucinda Sousa, Mariana Vinha, Agostinha Ferreira, Lídia Costa e Emília Couto decidiram “meter os pés ao caminho” e formar a Comissão de Festas deste ano. “O que nos levou a fazer a festa foi, também, o facto de esta ainda não ter sido organizada desde que a nossa igreja sofreu remodelações e a imagem de Nossa Senhora de Assunção ainda não tinha sido ‘inaugurada’”, explicaram.

Em janeiro “ainda não havia comissão”, por isso estas mulheres juntaram-se e começaram por “organizar as coisas para angariar fundos, porque o dinheiro do peditório não seria suficiente” e arrancaram “muito tarde”. “Tentámos formar uma comissão que abrangesse pessoas de todos os lugares e algumas de nós já tinham experiência”, acrescentaram.

Para além do tradicional peditório e do apoio de empresas da região e de “pessoas de fora e de dentro da freguesia”, a iniciativa “Alvarelhos tem talento”, a “venda de rifas” e a “exploração do bar” foram outras formas de conseguirem fundos.

Ainda assim, a alguns dias de começarem os festejos, que arrancam na sexta-feira, 12 de agosto, e se prolongam até ao dia 15, a Comissão de Festas confessou que “o dinheiro conseguido não cobre todas as despesas”, que são “muitas”. Por isso, esta foi a oportunidade ideal para fazer o “apelo” a todos os que podem contribuir e fazer com que estas festas sejam um sucesso.

Esta dificuldade prende-se, também, com o facto de terem começado tardiamente e “muitos dos artistas já estavam ocupados, porque o dia 15 de agosto tem muitas festas”.

Na noite de sábado, o festival de folclore “junta o útil ao agradável” e “é bom para o Rancho Folclórico de Alvarelhos (promotor do evento), assim como para a Comissão de Festas e para a freguesia”.

As festas vão ainda ficar marcadas pela apresentação da recente Fanfarra de Alvarelhos, que “vai ser uma coisa boa” para a freguesia. “Era um projeto que estava em stand by, mas agora com a festa foi para a frente”, explicaram. A fanfarra será apresentada no dia de Nossa Senhora da Assunção, 15 de agosto, na procissão em honra da padroeira. Este é o dia em que, tradicionalmente, se realiza a Comunhão Solene e este ano não é exceção.

O trabalho ainda não terminou, mas as seis mulheres garantem que, no final, vão “ter saudades umas das outras”. “Fomos um grupo que se entendeu muito bem. Claro que há sempre divergências e cada uma tem a sua opinião, mas conseguimos sempre encontrar um só caminho”, atestaram.

Para o próximo ano, a comissão espera que apareça um novo grupo que mantenha viva a tradição: “Há mais mulheres em Alvarelhos e será que os homens agora não vão ter vergonha?”

{fcomment}