Comissão de festas está a ultimar os preparativos para as festas em honra de Nossa Senhora da Assunção, que decorrem nos dias 14 e 15 de agosto. Noitada de quarta-feira e procissão são os pontos altos.

Formada a comissão, constituída por oito mulheres, quatro das quais repetentes na organização das festas, começou em “outubro as reuniões” para a preparação do programa das festividades em honra da padroeira de Alvarelhos, Nossa Senhora da Assunção.

O programa começa na quarta-feira, 14 de agosto, com uma missa vespertina, pelas 21.15 horas, seguido do espetáculo musical de variedades com a Banda Vatikano, pelas 22 horas. A noite encerra com uma sessão de fogo de jardim. O dia seguinte, dedicado à padroeira, começa com uma eucaristia, pelas 7.30 horas, seguida da entrada da Fanfarra de Santa Maria de Alvarelhos, pelas 10 horas. Meia hora depois, decorre uma missa solene em honra de Nossa Senhora da Assunção, que é também dedicada à Profissão de Fé dos jovens da freguesia. Já a tarde inicia-se com a entrada da Banda de Música de Alfena, pelas 15.30 horas, da qual se segue uma celebração da Palavra e procissão em honra da padroeira, que vai contar com “sete andores” e os jovens da Profissão de Fé, tornando-a ainda “maior”. Esta será um dos “pontos altos” da festa, assim como o espetáculo da Banda Vatikano, referiu Emília Couto, elemento da comissão.

Para a realização das festas foi estipulado um orçamento de “12 mil euros”, acrescentou. Para angariar as verbas necessárias, a comissão começou no “final do ano a vender rifas para a lotaria do Natal” e realizou três espetáculos no Salão Paroquial da freguesia, como a Noite de Fados, Encontro de Talentos e Encontro de Danças, onde conseguiu “alguns fundos”. Seguiu-se o pedido de patrocínios pelas empresas do concelho e o peditório de porta a porta pela freguesia. “Já temos as despesas controladas, falta só tratar da luz”, declarou Emília Couto.

O ano passado, a noitada das festas foi “de chuva”, uma situação que Emília Couto espera que este ano não aconteça, para que as pessoas possam aderir. Para isso, a comissão esteve a “espalhar os cartazes em muitos lados”. “Também é na altura da Senhora das Dores, mas acho que dá para dispersar um bocado”, denotou, agradecendo a “ajuda de toda a gente”, bem como “dos patrocinadores”, pois “sem eles não seria possível fazer a festa”.