Com um ano de actividade a Ajinox trouxe uma “vida nova” aos proprietários, apesar dos receios iniciais por estarem a criar um negócio “numa altura complicada da economia. Resolveram levar por diante a opção de constituir no mercado da metalúrgica mais uma empresa que “com a ajuda de quem acreditou” se tornou “um sucesso”.

Juliana Santos e André Fonseca sempre se sentiram bem no trabalho em aço inox. Habituados ao ramo da Indústria Metalúrgica, na qual se encontravam em postos de trabalho diferentes, um dia resolveram apostar num negócio comum. A “insatisfação pessoal e a falta de reconhecimento profissional” incitaram ao nascimento da Ajinox, uma empresa sediada em Alvarelhos e que num ano ganhou a confiança dos fornecedores espalhados por vários concelhos.

A concretização desse “sonho” possibilitou “pôr em prática todos os conhecimentos” de Juliana e André e construir “um futuro mais objectivo”. Com um ano de actividade a Ajinox trouxe uma “vida nova” aos proprietários, apesar dos receios iniciais por estarem a montar um negócio “numa altura complicada da economia, que mostrava uma crise instalada num mercado que se tornou incerto”. E como “quem não arrisca não petisca” Juliana e André resolveram levar por diante a opção de constituir no mercado metalúrgica mais uma empresa que “com a ajuda de quem acreditou” se tornou “um sucesso”.

A “batalha” aparentou ser “mais difícil”, mas o trabalho envolto do aço inox ganhou expressão no mercado. “Conseguimos dar saída ao trabalho sem falhar com prazos e a nível financeiro liquidamos o investimento inicial. Hoje começamos a investir em tecnologias que nos permitam dar saída ao trabalho com rapidez e com a máxima eficácia”, afirmou Juliana Santos.

A Ajinox comercializa todo o tipo de serviços em aço inox e tem uma área de acção ilimitada. “Trabalhamos em função da necessidade dos nossos clientes”. Os fornecedores habituais localizam-se na Trofa, Santo Tirso, Ermesinde, Maia, Valongo e Ermesinde, mas os colaboradores da Ajinox já trabalharam no Algarve e, actualmente, dispõem o seu serviço em Bragança e Vila Real.

Com a comemoração do primeiro aniversário, Juliana Santos e André Fonseca sentiram que a Ajinox transparece junto dos clientes “uma imagem de qualidade com preço razoável”, condição que deixa os proprietários satisfeitos por a empresa “poder ter um nome com prestígio no mercado”. “Não queremos ser mais uma, mas sim a serralharia que trabalha em inox e faz a diferença, que se distingue de todas as outras”, referiu a proprietária.

E porquê instalar a empresa na Trofa? “Para além de sermos naturais da cidade, é o local onde somos mais conhecidos. Decidimos descentralizar e distanciarmo-nos da concorrência e Alvarelhos foi a freguesia que nos acolheu”.

O pavilhão onde está sediada a Ajinox oferece “a área e as condições suficientes para o bom trabalho” e a população “tem demonstrado muito agrado pela imagem da empresa”.

A Ajinox luta pela “diferença e destaque” e os proprietários primam por uma gestão eficiente da empresa para que “não haja contratempos”, que a façam cair em decadência.

“Estamos muito satisfeitos com as pessoas que fazem parte da equipa da Ajinox, pois todos contribuem para a evolução da nossa empresa.  Agradeço a todos os nossos colaboradores que são parte importante do nosso sucesso, e a todas as pessoas que estão connosco e nos ajudam a ser cada vez melhor”.