Responsabilidades… cada um assuma as suas!

A propósito de um texto meu de opinião – onde acusava o presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado e a presidente da Câmara Municipal da Trofa de terem sido apoiantes do encerramento da Escola de Cidai – evocando um discutível “direito de resposta”, o Sr. António Azevedo, presidente da Junta de Santiago de Bougado dizia que eu tinha memória selectiva, tentando desculpar o seu acordo com o encerramento da Escola de Cidai com a promessa da construção de uma Escola Básica Integrada até 2009.

Contudo, sobre esta matéria, dois aspectos merecem particular realce: 

  1. Não é verdade que, na discussão da Carta Educativa em Novembro de 2006, o fecho da Escola de Cidai tenha sido condicionado à abertura da Escola Básica Integrada. Apenas a Escola da Lagoa foi referenciada nessa discussão com esse propósito.

  2. Mesmo assim, havendo o compromisso da construção da Escola Básica Integrada de Santiago de Bougado até 2009, deduz-se que a Câmara Municipal não cumpriu o que tinha planificado. Portanto, como justifica o Sr. António Azevedo ter votado favoravelmente todos os Orçamentos e Planos de Actividades da Câmara durante esse período?

Por muito que o Sr. António Azevedo queira, mesmo que faça muitas declarações de indignação ou de defesa dos bougadenses, não consegue apagar o facto de ter dado o acordo ao encerramento de duas escolas em Santiago de Bougado (Cidai e Lagoa) sem ter garantias de alternativas validadas para as crianças da freguesia, como a realidade comprova!

Não estou a fazer uma avaliação de um percurso de quase 10 anos que leva na presidência da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, mas não posso deixar de denunciar que nem o Sr. António Avezedo, nem nenhum outro eleito municipal do PSD, do CDS ou do PS se opuseram ao encerramento das Escolas de Cidai e da Lagoa, com as consequências que hoje conhecemos em relação a Cidai!

Por curiosidade, este assunto foi discutido no mesmo dia em que o mesmo Sr. António Azevedo (juntamente com todo o PSD) deu o seu acordo à construção dos Paços do Concelho na zona onde a actual Câmara PS decidiu construir: na zona do Catulo e dos Parques!

Para terminar, convém lembrar que a CDU votou contra estes encerramentos de escolas e esta solução para os Paços do Concelho. Mas este voto contra, que hoje se percebe bem porquê, teve outras motivações, designadamente pelo facto de em cinco das oito freguesias do concelho a oferta de salas prevista não dar resposta a todas as crianças. A título de exemplo, a freguesia de Guidões tinha previsto uma média de 33 alunos por sala de Jardim de Infância, enquanto o máximo legal era de 25.

Eu assumo a responsabilidade de, enquanto eleito da CDU, ter votado contra estas decisões… será que os eleitos dos outros partidos podem dizer o mesmo?

 Jaime Toga

www.jaimetoga.blogspot.com

 

{fcomment}