Os alunos que se destacaram nos resultados escolares no Agrupamento de Escolas do Coronado e Castro foram distinguidos com diplomas de mérito e excelência, numa cerimónia realizada no pavilhão desportivo da Escola Básica e Secundária, em S. Romão do Coronado.

Foram atribuídos prémios relativos a dois anos letivos, de 2012 a 2014, de forma “a valorizar o trabalho dos alunos” e “incentivar para que continuem a esforçar-se para alcançarem melhores resultados”, explicou Renato Carneiro, diretor do Agrupamento.
Tatiana, representante dos alunos do quadro de excelência do Agrupamento de Escolas, afirmou, perante uma plateia de centenas de pessoas, que “a excelência de um aluno não é uma condição de partida, fruto de classificações anteriores”, mas “uma forma de ser e de estar como estudante”. “O aluno de excelência tem quer ser exigente, primeiro consigo e depois com os outros, incluindo a escola. É o aluno que participa na vida da escola e que faz dessa participação instrumento do próprio desenvolvimento global como ser humano. É o aluno que reconhece no esforço a condição inerente ao seu sucesso e que desenvolve de um modo responsável um trabalho sério e de rigor, num percurso de compromisso com o seu próprio futuro e com os que o rodeiam”, referiu.
Ainda sem ter os resultados escolares nacionais, Renato Carneiro traça dois cenários no Agrupamento, no qual o rendimento escolar “não foi homogéneo”, havendo “situações boas e outras más”. “Não posso falar muito mais enquanto não tiver comparações com os resultados nacionais”, evidenciou.

Mas nem só as boas notas foram motivo de reconhecimento. O comportamento cívico e a atitude positiva em ambiente escolar também foram destacados com a atribuição dos diplomas de valor.
A cerimónia ficou também marcada pelo anúncio do prémio Bial, que vai valorizar o aluno que se distinguir pelos valores de entreajuda, solidariedade e responsabilidade social.
Segundo Branco da Costa, representante da empresa farmacêutica, sediada em S. Mamede do Coronado, o prémio “será atribuído a um aluno em cada um dos anos letivos desde o 4.º até ao 12.º”. “Dos alunos que são selecionados para o prémio de mérito e de valor, haverá uma avaliação em conselho de turma, tendo em conta o sentido de responsabilidade, voluntarismo, etc. O prémio poderá ser pecuniário ou um voucher e será crescente, dos 150 a 300 euros, do 4.º ao 12.º ano”, explicou.
Segundo Renato Carneiro, “a Bial é um dos parceiros do Agrupamento, que tem dado um con-tributo significativo”. “Estivemos a trabalhar no regulamento do pré-mio que é um contributo fundamental para o interesse dos miúdos, para os motivar”, salientou.
O Agrupamento prepara-se agora para apresentar o projeto educativo, que será dado a conhecer à comunidade escolar no dia 24 de novembro.