Apesar do tempo chuvoso que ameaçou pregar uma partida à organização, a Feira da Protecção Civil decorreu de forma positiva, com a adesão de diversas entidades que, no passado fim-de-semana, realizaram várias demonstrações, dirigidas a crianças e adultos.

 Desde a segurança rodoviária à actividade dos bombeiros muitas foram as actividades que fizeram parte do programa da primeira Feira da Protecção Civil organizada pela Câmara Municipal da Trofa, no Parque Nossa Senhora das Dores.

 As crianças e os jovens puderam aprender algumas medidas de prevenção, no 5º Colóquio sobre Segurança Rodoviária – “Primeiro a Segurança”, assim como experimentar os simuladores de capotamento e choque frontal e simuladores de condução de motas, entre outros.

Organizado pelo quinto ano consecutivo pela FAPTROFA – Federação da Associação de Pais do Concelho da Trofa, as acções de prevenção rodoviária foram dirigidas às crianças do concelho da Trofa. Dedicada às “crianças das pré – primárias e das EB1”, a feira pretende “sensibilizar as crianças para o que é hoje a prevenção rodoviária e aquilo que eles têm de ter em atenção em relação àquilo que é eles serem não só peões, mas também serem transportados pelos pais nos carros”, adiantou ao NT/TrofaTv Adriano Vasconcelos, presidente da FAPTROFA. “Para além de conduzirem o próprio carro delas, vão perceber como é conduzir e como é serem eles o dono do volante e saber o cuidado que têm de ter ao andar nas estradas, como também saber serem peões e andar no passeio e atravessar as ruas”, acrescentou.

Para reforçar o papel na realização da Feira da Protecção Civil, a FAPTROFA assinou, no sábado, um protocolo com a Câmara Municipal da Trofa. “É um protocolo que nos faz ter mais um papel activo, porque nós já o temos há muitos anos a esta parte, porque somos companheiros da Câmara da Trofa a nível da divulgação das actividades em relação à protecção civil”, avançou Adriano Vasconcelos, referindo que o protocolo servirá para atribuir “mais responsabilidade” à FAPTROFA, “naquilo que é a divulgação da protecção civil e no fundo da segurança rodoviária”.

Apesar de lamentar a chuva que condicionou algumas das actividades da Feira, António Pontes, vereador do pelouro da Protecção Civil da autarquia, mostrou-se satisfeito com o balanço do evento, do qual salientou a adesão das entidades”. “Tivemos uma adesão enorme de todas as entidades que, de alguma forma directa ou indirectamente, têm a ver com a temática da protecção civil e com a temática da segurança rodoviária”, afirmou ao NT/TrofaTv.

António Pontes não deixou de relembrar a importância de iniciativas como esta, especialmente centrada na segurança rodoviária dos mais pequenos. “O nosso objectivo é podermos sensibilizar as pessoas do nosso concelho, com uma particularidade muito grande para as nossas crianças e adolescentes, porque é a partir deles que realmente conseguimos criar posturas e, sobretudo, práticas correctas do ponto de vista da segurança rodoviária e do ponto de vista da protecção civil no geral”, sublinhou.

No passado fim-de-semana os trofenses tiveram a oportunidade de conhecer de perto o trabalho desenvolvido pelas entidades com dispositivos montados a nível da protecção civil, quer no concelho, quer em outras de âmbito distrital e nacional. Acções de sensibilização nas áreas de emergência médica e de combate a incêndios foram as actividades realizadas pelo corpo de Bombeiros Voluntários da Trofa, que realizaram várias demonstrações de extinção de incêndios, operações de desencarceramento e simulação de explosões.

A Cruz Vermelha de Vila do Conde trouxe até ao Parque Nossa senhora das Dores a equipa cinotecnica, mostrando assim como os cães actuam em missões de busca e salvamento e caso de desaparecimento de pessoas.