Associação ambiental foi ao concelho vizinho descobrir “um ecossistema que vive em perfeito equilíbrio”.

A direção e o grupo temático da área do ambiente da ADAPTA (Associação de Defesa do Ambiente e Património da Trofa) rumou a Fradelos, em Vila Nova de Famalicão, para descobrir “um tesouro natural perto da cidade da Trofa”.

O grupo visitou uma floresta “totalmente autóctone” situada nas margens do rio Ave, e ainda uma azenha que, “apesar de estar inativa, encontra-se bem conservada”, explicou Juliana Cunha, bióloga e elemento da ADAPTA.

Aproveitando que este é o Ano Internacional da Floresta, a associação ambiental aceitou o convite do proprietário, um trofense “empenhado em preservar o património natural sem tirar o mínimo partido com isso”, como destacou a responsável da ADAPTA.

Carvalhos, castanheiros e pinheiros foram apenas algumas das espécies que os ambientalistas encontraram naquele local. “Foi possível observar um ecossistema que vive em perfeito equilíbrio”, garantiu Juliana Cunha.

A bióloga destacou que “um espaço natural como este onde habitam árvores autóctones e uma vasta biodiversidade” seria “só por si motivo de grande importância tanto a nível paisagístico como ambiental para o concelho da Trofa”. “Basta ser um local onde não entram os eucaliptos, que nos dias de hoje são uma verdadeira praga infestando todos os tipos de florestas competindo com as espécies autóctones acabando por as destruir. É um verdadeiro refúgio para a flora e espécies animais bem como para nós humanos, com ar puro e sossego quanto baste”, acrescentou. Juliana Cunha evidenciou que “este e outros locais devem ser aproveitados, preservados e copiados”.

 

{fcomment}