A ADAPTA vai transformar um terreno com cerca de dois mil metros quadrados, de área, situado em Lantemil, Santiago de Bougado, numa horta biológica.

Vive em apartamentos e já tem saudades de comer produtos hortícolas biológicos? A ADAPTA – Associação para a Defesa do Ambiente e do Património na Região da Trofa tem a solução ideal para si. Com o intuito de proporcionar à comunidade trofense a “hipótese de usufruir de uma parcela de terreno”, para cultivar os seus legumes, ao mesmo tempo que “a tira dos seus apartamentos e de uma vida sedentária”, proporcionando “momentos na natureza”, a associação ambientalista da Trofa decidiu avançar com o seu projeto, que visa desenvolver uma horta biológica. Uma ideia que já existia há muito tempo, mas a falta de um terreno com as condições necessárias ditou o seu adiamento. A atual conjuntura económica “precipitou” este projeto, pois a disponibilização de “um cantinho na sociedade”, seria “uma forma de ajudar”.

“Ao tirarem partido da terra, cultivam os alimentos de uma forma sustentável, minimizando dentro do possível as despesas mensais com estes bens. Além disso, teriam uma vida mais saudável, permitindo que a população, que não tivesse terra, pudesse interagir com o meio ambiente e, desta forma, praticar uma vida mais saudável no meio da natureza”, afirmou Pedro Daniel Costa, presidente desta associação, frisando que esta atividade, depois de um dia de trabalho, ajuda “a combater o stress”, funcionando “como um relaxante e um carregamento de baterias”. O convívio entre os trofenses é outro ponto positivo, visto que não vai existir muros a dividir as parcelas.

O presidente frisou que vão ser usadas técnicas “para combater todas as dificuldades que vão surgindo”, sem nunca recorrer aos produtos químicos. Com esta horta pretende-se que seja desenvolvida “uma agricultura sustentável sem o uso de determinados produtos que são nocivos para a saúde pública”. Por essa razão, a ADAPTA vai contar com o apoio de Joana Teixeira, engenheira que já conta com uma horta biológica certificada no concelho, que vai “delinear e apoiar este projeto”.

E é graças a Celestino Costa, sócio da ADAPTA, que o projeto é viável, pois cedeu um terreno, com uma área próxima dos dois mil metros quadrados, para esta causa. Pedro Daniel Costa elogia o trabalho deste sócio, que é “bastante cooperante e familiarizado com a associação”, tendo já participado em diversas atividades, nomeadamente na “realização de exposições a nível de fotografias sobre a fauna e a flora da Trofa”.

Caso esteja interessado em obter uma parcela da horta biológica, deve inscrever-se através do email adapta.horta.biologica@gmail.com, ou enviar uma carta para a morada ADAPTA – horta biológica – FIJE edifício terraços do Infante, Rua Infante D. Henrique, 307, 4785-185 Trofa, mencionando o nome, morada e telemóvel. “Espírito de entreajuda e intenção de proteger o meio ambiente” são os únicos requisitos. 

{fcomment}