O Governo pretende avançar de imediato com a linha da Trofa, estudando-se paralelamente a necessidade ou não de via dulpa. De qualquer forma, será construída em via única, deixando um canal para uma segunda via. O Governo assegura, também, que, se o concurso global não avançar até Abril do próximo ano, podem avançar concursos faseados.

Estas foram algumas das ideias que foram discutidas num jantar que juntou ontem à noite em Santo Tirso José Sócrates e os autarcas do distrito do Porto. à chegada ao jantar apenas Rui Rio, acompanhado por Bernardino Vasconcelos, presidente da Camara da Trofa fez declarações aos jornalistas. socrates.gif

O presidente da JMP disse aos jornalistas ser "positivo o sinal de abertura manifestado pelo Governo" ao final do dia. E manifestou-se esperançado de que ainda seria possível chegar a acordo durante a noite. Isto, depois das negociações terem estado seriamente comprometidas.

O consenso parecia, ontem, assegurado em questões-chave no que toca à expansão da rede e modelo de gestão, apesar de posições de força de ambas as partes continuarem a constituir ameaça. Houve cedências de parte a parte, nomeadamente na questão da linha da Boavista e na garantia de prioridade para as linhas da Trofa e de Gaia até ao lugar do Cedro, sendo esta última, tal como a de Gondomar (Dragão/Venda Nova), excepção ao concurso global de 2008.
O anuncio do acordo, a existir deverá ser anunciado durante a tarde de hoje, já que José Sócrates vai de metro da Senhra da Hora ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no ambito da iniciativa "Governo Presente", que trouxe o Governo ao POrto durante dois dias.