Aparelhos velhos transformados em árvores

Seis oliveiras de médio porte foram oferecidas pela Termoave à Câmara Municipal da Trofa para plantar no Souto de Bairros, numa iniciativa que tem como objectivo ajudar a preservar o meio ambiente. A Termoave é uma empresa que se dedica a áreas como a ventilação, ar condicionado e desmantelamento de equipamento contendo resíduos perigosos, entre muitas outras

   "Em tudo amar e servir"é o lema da Termoave, que assinou um protocolo de colaboração com a Câmara Municipal da Trofa que prevê que a empresa, sedeada em Santiago de Bougado, plante uma árvore por cada aparelho de ar condicionado, frigorífico ou outro aparelho com fluído frigorígeno abatido.

José Pinheiro, administrador da Termoave explicou que "como começamos com a certificação da empresa e a nova lei comunitária e portuguesa obrigam à recolha de fluído frigorigéneo dos equipamentos, seja de frigoríficos, máquinas de ar condicionado, equipamentos de grandes ou pequenas dimensões, a empresa equipou-se com técnicos à altura para fazer esse trabalho, adquiriu equipamento para fazer essa recolha". Assim, "em parceria com a Vodafone, resolvemos plantar uma arvore por cada equipamento abatido. Para isso e como a Termoave está instalada em Santiago de Bougado, contactamos a Câmara Municipal e decidimos avançar para esta parceria", frisou.

Numa primeira fase a Termoave contribuiu com seis oliveiras de médio porte, que acabaram por ser plantadas no Souto de Bairros, mas José Pinheiros garante que "depois de se reflorestar Santiago de Bougado, com certeza vamos estender esta parceria a outras áreas do concelho. "Estamos conscientes da nossa responsabilidade não só em termos ambientais mas também no que à área social diz respeito", acrescentou Jose Pinheiro. Já Maria do Céu Pinheiro, outra das responsáveis e impulsionadora da empresa "o nosso objectivo com esta e outras parcerias é ajudar a comunidade" e relembrou que a Termoave tem no terreno vários outros projectos que passam pelo "apoio à ASAS, protocolo de Cooperação com a APPACDM da Trofa, desde 2006 que possibilitou Inserção na empresa de dois colaboradores, tendo sido um deles admitido como funcionário, a colaboração com o Instituto Nun'Alvres nos Cursos de Educação Formação e Cursos Profissionais e com a Paróquia de Santiago de Bougado, à qual nos sentimos orgulhosamente ligados", frisou.

Jo´se e Maria do Ceu Pinheiro criaram a Termoave há 18 anos e a pulso fizeram crescer uma empresa de sucesso que começou quase do zero e que hoje está já implantada em vários paises da Europa. "Nestes 18 anos começamos de um para 48, e já corremos toda a Europa praticamente. Já estivemos em países do norte de África, continuamos a expandir o nome da Trofa, penso que é a parte fundamental e onde passamos, deixamos marcas de excelentes técnicos, homens sacrificados que lutam pela camisola que têm, camisola que diz Termo Ave, mas também Trofa".

"Somos uma empresa que procura inovar, dando aos nossos clientes soluções à sua medida, ou seja estamos abertos a encontrar a resposta adequada às necessidades dos nossos clientes.

Estamos conscientes que o futuro passa pela gestão dos recursos naturais, pela diminuição dos impactos negativos no ambiente e pela utilização das energias renováveis", que segundo José e Maria do Céu Pinheiro são agora grandes apostas da empresa.

António Pontes, vereador do Ambiente da autarquia trofense, parabenizou a Termoave pela iniciativa e mostrou-se satisfeito por ter sido "a Termoave a propor esta parceria à camara, que é de extrema importância pois vai permitir que reflorestemos algumas áreas do concelho".

O vereador deixou o desafio a outras empresas da Trofa para que sigam o exemplo da Termoave "e nos ajudem a plantar arvores autóctones nos nossos jardins e espaços verdes para desta forma tornarmos a Trofa num concelho mais verde", concluiu.