Militantes e simpatizantes do PCP da Trofa estiveram-se reunidos num jantar comemorativo do 90º aniversário do partido.

As mesmas vozes que entoaram os “Parabéns” recordaram “Grândola, vila morena” durante o jantar comemorativo dos 90 anos do Partido Comunista Português (PCP). A data foi assinalada na Trofa, no sábado à noite, onde cerca de uma centena de militantes e simpatizantes mostraram que “a luta continua”.

Várias gerações estiveram reunidas no dia em que a “geração à rasca” se manifestou um pouco por todo o país. Honório Novo, deputado comunista na Assembleia da República, esteve na Trofa e aproveitou o jantar comemorativo para mostrar a preocupação do PCP com a actual situação do povo português. “Este jantar na Trofa juntou um número de pessoas considerável e também o número de adesões ao partido tem aumentado nos últimos dois anos. Quer dizer que o PCP local tem capacidade de se organizar para lutar e para se voltar para a população, sobretudo desempregados e os que vivem situações de trabalho precário”, sustentou o deputado.

Mas nem só a nível nacional é importante continuar a luta. Também na Trofa, o PCP mostra a sua preocupação, como referiu Paulo Queirós, representante local do partido: “O Metro serviu para interesses eleitorais, as variantes ainda não existem, a Área de Localização Empresarial continua em banho maria, do PDM não se fala, a plataforma logística já foi, continuamos a perder capital político e tudo isto nos diz que a luta continua”.

Paulo Queirós não poupou críticas à forma como o actual executivo da Câmara Municipal da Trofa tem canalizados os apoios: “A Trofa tem passado momentos difíceis na sua gestão autárquica, que passou de gastadora a somítica e que não compreende as necessidades do seu povo”. “Perderam-se oportunidades para o desenvolvimento concelhio, valoriza-se o que vem de fora, os acontecimentos imediatos e mediáticos e não se valoriza devidamente o que é o nosso. Gastaram-se fortunas na última Feira Anual para promover vaidades e confrarias, mas não há apoio suficiente para o associativismo”, criticou o dirigente comunista.

A noite terminou com Conceição Silva, candidata do PCP à Câmara Municipal da Trofa nas últimas eleições autárquicas, a partir o bolo de aniversário, que foi distribuído por militantes e simpatizantes que aproveitaram o jantar para conviver e trocar impressões sobre temas actuais do panorama nacional e local.