Rancho Folclórico da Trofa comemorou o 55º aniversário a dançar na Feira Anual da Trofa, no sábado, dia 1 de março.

Tal como há 55 anos na Feira Grande de março, foi a cantar e a dançar que o Rancho Folclórico da Trofa deu o pontapé de saída para o início de época. No dia em que assinalou mais um aniversario, na tenda de espetáculos, colocada no recinto da Feira Anual, o grupo brindou os presentes com um espólio musical diversificado, no qual se incluíram os temas “Rosinha”, “Tiro Liro”, “Hino da Trofa” e “Fui feirar”.

No final, componentes e membros dos corpos sociais deslocaram-se até à sede do grupo, onde cantaram os parabéns e sopraram as velas. O Rancho Folclórico da Trofa nasceu no dia 2 de março de 1959, data em que atuou pela primeira vez, nesta iniciativa. Já no domingo, na Igreja Nova de S. Martinho de Bougado, foi celebrada uma missa por “todos os diretores, componentes e benfeitores do Rancho já falecidos”.

O presidente do Rancho Folclórico, Fernando Jesus, sentia “alegria e paixão pela nossa terra e seus usos e costumes” e pelos quais o grupo tem “procurado manter” ao longo dos anos. “Olhando à nossa volta e nos outros grupos representativos do concelho, acho que estamos bem organizados, com sede própria. Nestes 55 anos lutou-se muito para a conseguir, embora agora precise de algumas retificações, uma vez que já vão dez anos de construção, mas estamos a trabalhar para isso”, acrescentou, sublinhando “a boa forma” e o “palmarés notável” do grupo.

Devido “à crise”, o presidente declarou que “as ajudas são menores”, mas que mesmo assim vai “conseguindo manter o grupo vivo”, o que é “essencial para representar o concelho da Trofa dignamente”.

Apesar de “não” prever “uma época muito em cheio, como nos anos anteriores”, Fernando Jesus avançou que já estão agendadas “algumas atuações”. Já no dia 26 de julho, o Rancho Folclórico vai organizar o festival, inserido nas festas de Nossa Senhora das Dores, que, além do anfitrião, vai contar com “três bons grupos”.

Fernando Jesus deixou “um agradecimento enorme” a “todos os componentes, colegas de direção e benfeitores, por estarem presentes e terem levado a bom porto o Rancho Folclórico da Trofa”, assim como ao “magnífico público” que assistiu ao espetáculo “apesar do mau tempo”.