Liga dos Amigos do Hospital de Santo Tirso promoveu um jantar solidário na Trofa para reconhecer o trabalho voluntário.

 “Apoiar o Hospital de Santo Tirso na conservação das instalações e melhorar o bem-estar dos doentes” daquela unidade de saúde é o desígnio da Liga dos Amigos do Hospital de Santo Tirso (LAHST) que, na noite de sábado, promoveu um jantar solidário para assinalar o 27º aniversário.

O local escolhido para o jantar foi a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Nuno Carvalho, presidente da LAHST, explica esta escolha com “uma ironia do destino”. “A nossa associação é sobretudo composta por voluntários. Noventa e nove por cento das pessoas que trabalham connosco são voluntárias e qual melhor sítio para fazer um jantar que não uma associação humanitária de voluntários?”, referiu.

A Trofa também surge “área de influência” da LAHST, que tem “associados naturais e residentes neste concelho”, adiantou Nuno Carvalho.

Um dos principais propósitos do jantar solidário foi “reconhecer o trabalho do corpo de voluntariados” da Liga. São “50” as pessoas que, segundo o presidente da LAHST, “todos os dias, fazem o bem sem pedir nada em troca”. “Todos os dias fornecemos graciosamente cem pequenos-almoços aos utentes do hospital, independentemente do credo, da cor, do tamanho, da raça e da condição social, nas consultas externas e na zona de laboratório de patologia clinica do Hospital”, sublinhou.

 Outro dos projetos da Liga dos Amigo visa “o apoio de mulheres mastectomizadas, nas próteses mamárias e capilares”, mas “sobretudo” nas “pequenas palavras e sorrisos”. “Como alguns voluntários dizem ‘uma mão em cima da mão, às vezes faz a diferença’”, frisou.

O futuro da LAHST, que foi fundada a 13 de Março de 1986, passa por “garantir” que a unidade de saúde “fique cada vez mais humano”, em tempos que “não são fáceis” e numa “sociedade que atravessa momentos complicados e onde o egoísmo impera”. “Vamos tentar fazer a diferença com o nosso corpo de voluntários”, concluiu.