Sabem… para quem escreve artigos nos jornais, a pior coisa que pode acontecer é não encontrar coisas boas para contar, olhar para o lado e ver disparates atrás de disparates. Sim, sei que os artigos são contundentes. Mas, encontram alguma inverdade ou demagogia? Não, certamente que não.

Verificam algum ataque pessoal? Não, certamente que não. Tão pouco encontram algum ataque “rasteiro”, como alguns faziam no tempo em que a Câmara era governada pelo PSD.

Começamos 2011 há cerca de duas semanas.

Nos últimos dias de 2010, apesar de apontar algumas críticas, deixei um sinal de esperança, daqueles sinais que vão contra a racionalidade do comum dos mortais.

Todos sabemos que os portugueses e os trofenses estão entregues a si próprios.

Exemplo disso, são as associações deste concelho que vão fazendo pela vida com os poucos recursos existentes.

Não levem a mal por destacar uma das muitas e importantes associações – Associação Musical e Cultural da Trofa.

Para os menos atentos, esta associação sempre foi conhecida como a Banda de Música da Trofa. Ao longo de muitos anos, a Banda de Música levou o nome da Trofa aos quatro cantos do mundo, mas nos últimos quatro anos a Banda de Música foi capaz de surpreender os trofenses.

A actual direcção da Associação Musical e Cultural da Trofa (AMCT), liderada pelo Sr. Luís Lima, surpreendeu ao implementar o projecto da Orquestra Sinfónica da Trofa, superiormente dirigida pelo Maestro Luís Filipe Campos.

A Orquestra composta por cerca de 70 músicos, com idades compreendidas entre os 15 e 22 anos, foi apresentada no passado dia 26 de Dezembro.

As instalações dos Bombeiros Voluntários foram pequenas para a enorme multidão que não quis perder o evento. Eles podem atestar a qualidade do projecto e da capacidade empreendedora de todos os órgãos sociais da AMCT. Parabéns a todos nas pessoas do Sr. Luis Lima e do Maestro Luís Filipe Campos.

Outro exemplo de esperança, a qualidade e consistência de resultados apresentados pelo atleta Rui Pedro Silva, que voltou a vencer a S. Silvestre do Porto. Este atleta trofense é um exemplo de profissionalismo para todos nós. A sua opção política nas últimas eleições autárquicas – bastante diferente da minha, como é do conhecimento público – não é factor de desmerecimento dos meus elogios.

A actividade empresarial trofense continua a demonstrar o espírito empreendedor e competitivo da nossa população. As empresas associadas da AEBA voltaram a ser distinguidas com o prémio PME Excelência. A A.F. Azevedos – Ferramentas, Lda., a Torneiras OFA, Lda. e a Troficolor – Têxteis, S.A., o que demonstra a competência dos empresários trofenses e da AEBA.

Muitos outros casos poderiam ser referenciados como exemplos de que podemos estar entregues a nós mesmos, mas estamos bem entregues.

No plano político, destaco um exemplo de sucesso – A Loja Social.

Este projecto, foi lançado e concretizado pelo PSD, foi premiado por Bruxelas antes das eleições autárquicas e foi seguido por dezenas de autarquias.

Nos últimos dias foi notícia nos meios de comunicação nacionais.

Hoje, o Vereador do pelouro da Acção Social, Sr. José Magalhães Moreira, é felicitado pelo feito. É curioso, o mesmo Vereador é responsável pelas finanças da Câmara e proclama aos quatro ventos que o PSD deixou a Câmara em má situação financeira. Será que vai fazer o mesmo quando recebe elogios pela política social implementada pelo PSD no Concelho? Ou vai discursar como se o autor fosse o actual executivo?

Dele, espero honestidade política e, com toda a certeza, assumirá que a política social praticada pelo PS da Câmara da Trofa, foi desenhada e implementada pelo PSD.

No entanto, e para mim, o importante é a Trofa ser elogiada, independentemente do seu autor.

Haja esperança!