Os clubes ornitológicos da Trofa e de Vila Nova de Famalicão organizaram, entre os dias 29 de novembro e 1 de dezembro, a 4ª Expo Aves Regional Portas do Minho, que contou com a 7ª Exposição do Clube Canário Arlequim Português.

Os psitacídeos são algumas das aves mais inteligentes e que têm o cérebro mais desenvolvido. Esta família, das quais fazem parte, entre outros, as araras, papagaios, catatuas, aratingas, pionites, eclectus, forpus, agapornis, calopsitas, periquitos e roselas, é constituída por 80 géneros (divisão dentro da família), onde são distribuídas 360 espécies, que, segundo estudos realizados recentemente, “71 estão criticamente muito próximas da extinção e outras 36 ameaçadas podem extinguir-se se não forem tomadas medidas rigorosas”.

A família dos psitacídeos foi uma das que estiveram em exposição na 4ª edição da Expo Aves Regional Portas do Minho, que decorreu numa das salas do Lago Discount, em Vila Nova de Famalicão, e que contou com a 7ª edição da Exposição do Clube Canário Arlequim Português. Neste certame estiveram expostas 2000 aves, das quais foram distribuidos prémios de classificação, tendo sido ainda atribuídos prémios especiais aos expositores com maior quantidade de aves premiadas nas classes de porte, cor, exóticos e psitacídeos. Também foi atribuído o prémio especial Professor Armando Moreno para a exposição do Canário Arlequim Português.

O presidente do Clube Ornitológico da Trofa, Bernardino Leal, afirmou que tal como nos outros anos, esta exposição tem sido “um sucesso”, apontando o domingo como “o dia mais importante a nível de afluência”.

“Cerca de 50 filiados” do clube trofense concorreram, sendo que “quase todos” ganharam prémio “a não ser dois ou três”. Além disso, este ano, houve “muitos vencedores” trofenses em “classes especiais”, como dois criadores que ganharam os “prémios especiais na classe de exóticos e canários de porte”.

O presidente referiu que este desporto está “muito desenvolvido” na Trofa, salientando que “de ano para ano” os trofenses têm “mais interesse” e que “cada vez conquistam mais prémios”, o que “é bom”, pois demonstra que “as pessoas estão empenhadas”.

Enquanto os parceiros “se derem bem”, Bernardino Leal garante que o certame “é para continuar”.

Caso seja um amante de aves, pode fazer parte desta equipa que estuda a vida dos animais e testa cruzamentos, fazendo-se sócio do Clube Ornitológico da Trofa. Para isso, basta dirigir-se à sede, situada na loja número 21 do Edifício Nova Trofa, em Santiago de Bougado, aberta todos os domingos, entre as 8.30 e as 12.30 horas.