quant
Fique ligado

Edição 472

16 campeões regionais de kickboxing (c/ vídeo)

Publicado

em

A competir em casa, a escola Life Combat conseguiu 16 títulos regionais. Maioria dos atletas medalhados fazem parte do projeto solidário, desenvolvido em parceria com a Cruz Vermelha.

Apesar de tenra idade, Hélder Silva é um homem esclarecido no kickboxing. Conhecido como “Buakaw” no tatâmi (tapete destinado à prática de artes marciais), o atleta trofense que representa a equipa Life Combat acumulou mais um título ao sagrar-se campeão regional, na prova que se realizou no sábado, 3 de maio, no pavilhão desportivo de S. Romão do Coronado.

Na prova organizada pela escola que representa, Hélder “Buakaw”, de nove anos, arrasou a concorrência com golpes certeiros, tal e qual cenas de verdadeiro filme.

O colega trofense João Pereira, do escalão juvenil, teve a oportunidade de juntar mais um título ao de campeão nacional, conquistado em 2013. A praticar a modalidade “há cerca de um ano e meio”, João Pereira “sempre” gostou de artes marciais e tem visto o empenho traduzir-se em medalhas. No sábado, sagrou-se campeão regional no escalão de juvenis em -70kg.

“Buakaw” e João Pereira foram dois dos 16 atletas da escola Life Combat que conseguiram subir ao lugar mais alto do pódio, numa competição que contou com “cerca de 300 jovens”. À lista juntam-se também Bárbara Barbosa, Mário Martins, Sílvio Silva, Vera Soares, Rúben Barbosa, Diogo Silva, Carina Ferreira, Cláudia Moreira, Alexandre Barbosa, Mara Costa, Bruna Silva, Natália, Jorge Areal e Bruno Miranda.

Com a “medalha de prata”, e também apurados para o campeonato nacional, ficaram Miguel Areal, Artur Pasechenik, Vanessa Soares, David Fernandes, Adriana Jesus e Patrícia Soares.

Publicidade

As vitórias arrecadadas deram à Life Combat, respetivamente, o título de tricampeã e vice-campeã de semi contact e de light contact, as variantes da competição.

Mas foi a distinção como clube do ano que encheu de orgulho os responsáveis do projeto, no qual grande parte dos jovens que vem de famílias carenciadas e pratica desporto através de uma parceria com a delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP).

A treinadora Nádia Barbosa, que trabalha em conjunto com Luís Ferreira, mostrou-se “muito contente” pelo “reconhecimento do trabalho feito durante a época” com “miúdos com muitas dificuldades” e “falta de material”. “Muitos dos atletas tinham muito pouca experiência e mesmo assim conseguiram bons resultados. Tentamos seguir as regras, quer da Associação (de Kickboxing), quer da Federação, e primamos pela disciplina. Penso que isso também contribuiu para o prémio”, afirmou.

Por seu lado, Daniela Esteves, presidente da delegação da Trofa da CVP, confirmou “o grande crescimento” do projeto e a “concretização dos objetivos” para o qual foi desenvolvido, que passam pela “inclusão pelo desporto”. “Sentir que os meninos aderem cada vez mais à prática desta modalidade e com os resultados que temos alcançado é ainda mais satisfatório”, acrescentou.

A Associação de Kickboxing da Região Norte foi quem atribuiu a distinção. O presidente, Alberto Costa, apelidou a Life Combat de “clube exemplo” que devia ser seguido “por outros e não só nesta modalidade”. “Tem feito um excelente trabalho para ajudar as crianças carenciadas, que através do desporto podem integrar-se com mais facilidade na sociedade”, evidenciou.

Também Sérgio Humberto, presidente da autarquia da Trofa, que apoiou a realização do campeonato regional, enalteceu a “força, garra e vontade” da escola e atletas que, mesmo sem as melhores condições, “continuam a trabalhar e com resultados fantásticos”.

Os resultados pressionam a Cruz Vermelha a ter que reforçar o apoio no projeto, pelo que Daniela Esteves tenciona “envolver alguma entidade ou particular” para ajudar a que o projeto prossiga.

Publicidade

Na região Norte, o kickboxing tem cerca de mil atletas federados e é uma modalidade que está na moda, principalmente entre os jovens. Alberto Costa garante que não se trata de um desporto violento, uma vez que se rege por “regras muito rígidas”, exemplificando que, nos escalões de cadetes, iniciados e juvenis, “é obrigatório um leque de proteções, desde proteção de pés, tíbia, luva e o capacete com uma viseira, para que não possa provocar lesões ao nível dos olhos, nariz e boca”.

No campeonato regional, a Life Combat competiu também na variante Aerokickboxing tendo-se sagrado campeã regional pelo segundo ano consecutivo, com Cláudia Moreira (juvenil), Bruna Silva (júnior), Vera Soares, Vanessa Soares e Carina Ferreira (juvenil grupo) e Adriana Jesus, Mara Costa e Patrícia Soares (júnior grupo). Depois desta competição, a escola encontra-se a preparar a participação no campeonato nacional, que se realiza nos dias 7 e 8 de junho, em Gouveia, na Serra da Estrela.

 

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 472

Opinião: Homens de Plástico

Publicado

em

Por

Ricardo Garcia

Ouvir e ver o nosso primeiro-ministro não tem sido tarefa nada fácil, pois não consigo distinguir a realidade da ficção. Para quem conhece o filme Blade Runner (Ridley Scott, 1982), Pedro Passos Coelho parece um replicante ou humanoide, um robot orgânico construído por uma grande corporação, incapaz de se distinguir no meio dos humanos.

(mais…)

Continuar a ler...

Edição 472

Projeto escolar ajuda a divulgar futebol de rua

Publicado

em

Por

“Divulgar” o futebol de rua e mostrar que não é preciso gastar dinheiro para praticar desporto e ter uma vida saudável foram os objetivos do projeto de aptidão profissional de Bruna Costa, aluna do curso de Gestão Desportiva na Escola Secundária da Trofa.

(mais…)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também