Na Trofa, este sábado e domingo, o Arroz Pica no Chão e a Maçã Assada fizeram as delícias dos apreciadores deste tipo de iguarias. A iniciativa esteve inserida nos Fins-de-semana Gastronómicos, organizados pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, com o apoio da autarquia.

 Manter os sabores tradicionais parece ser o segredo para a confecção de um bom Arroz Pica no Chão e da Maçã Assada. Este fim-de-semana à mesa juntaram-se os elementos de várias juntas de freguesias, a edil trofense, Joana Lima, Cristina Mendes, representante da Turismo Porto e Norte de Portugal, os vereadores da Câmara Municipal e os presidentes dos concelhos de administração das empresas municipais que para além de provarem as iguarias gastronómicas do concelho, acompanharam a refeição com o Vinho Castro Trofa.

O também conhecido como Arroz de Cabidela fez as delícias de todos. Na Casa Mota, em S. Mamede do Coronado, não são utilizados ingredientes secretos na confecção destes pratos. A “qualidade dos produtos” e os “sabores tradicionais” atraem os clientes.

Que o diga José Costa, proprietário do restaurante que arrisca a dizer que já recebeu “milhares de clientes” para provar as suas especialidades. “Até os da ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) já vieram cá comer mais do que uma vez”, confessou.

 

Onze restaurantes trofenses aderiram à iniciativa Fins-de-semana Gastronómicos, organizada pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, com o apoio da Câmara Municipal da Trofa e apresentaram as melhores receitas de Arroz Pica no Chão e Maçã Assada.

Nesta 2ª edição do evento, Assis Serra Neves, vereador do Turismo da autarquia mostrou-se satisfeito com a participação dos restaurantes trofenses. “É uma forma de promover a gastronomia e vinhos do concelho. Este ano participaram onze restaurantes trofenses, houve uma maior adesão ao evento que é o segundo ano que acontece e que está a correr muito bem”, afirmou.

A representar a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Cristina Mendes, visitou pelo segundo ano consecutivo o concelho da Trofa para degustar as especialidades e “felicitar o município e os restaurantes pela excelência e qualidade das iguarias gastronómicas”. “Consideramos que a gastronomia e os vinhos devem fazer sempre um enlace feliz no sentido de haver uma complementaridade”, acrescentou, lembrando a utilização do Vinho Castro Trofa.

De Janeiro a Junho de 2011, 72 municípios, mais de mil restaurantes e 144 iguarias gastronómicas compõem esta segunda edição dos Fins-de-semana Gastronómicos. Guimarães e Montalegre foram os primeiros a abrir as portas para a degustação do bacalhau ou do cozido à Barrosã, mas a iniciativa termina no primeiro fim-de-semana de Junho em Vila do Conde, com as especialidades de cabrito assado e barrigas de freira.

Turismo do Norte está a crescer

Apesar da evolução negativa da generalidade dos indicadores turísticos nacionais e regionais, o desempenho do Porto e Norte destaca-se pela positiva, com um crescimento transversal a todos os indicadores, à excepção dos proveitos totais.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística sobre a actividade turística de Janeiro de 2011, “a região Norte registou um crescimento de 4,7 por cento no total de dormidas relativamente a 2010, o que representa 240 mil dormidas, face ao decréscimo de -1,4 por cento no registo nacional”, avançou a Entidade Regional. Também a taxa de ocupação registou um ligeiro aumento, na ordem dos 0,7 por cento. O acréscimo nestes indicadores aconteceu somente em duas regiões nacionais.

O Porto e Norte apresentou também uma evolução positiva ao nível dos proveitos por aposento (2 por cento), que ascenderam aos oito milhões de euros, apesar do decréscimo de -1,6 por cento nos proveitos totais. A média nacional apresentou quebras de -5,2 por cento e -6,8 por cento nos dois indicadores, respectivamente.

Nesta promoção do Turismo também se incluem os Fins-de-semana Gastronómicos que “são uma aposta forte e um orgulho para a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal e para os 72 municípios que aderem a esta iniciativa”. “Este é o evento, a nível nacional, de gastronomia e vinhos que maior número de restaurantes congrega, mais de mil restaurantes, e que vem no sentido de contribuir para atenuar os efeitos negativos da sazonalidade”, avançou Cristina Mendes.