quant
Fique ligado

Ano 2012

Vigorosa: formar através do desporto

Publicado

em

A Vigorosa tem-se destacado nas modalidades de atletismo e basquetebol. Apesar da escassez de recursos humanos, a associação potenciou a “vocação formadora” e já mobiliza mais de centena e meia de atletas.

Há muito que a Associação Cultural Recreativa Vigorosa deixou de ser um clube de aldeia. Nos últimos anos, os diretores desta coletividade trabalharam para dotá-la de “vocação formadora” com expressão concelhia. A dirigir os destinos da associação há sete anos, o presidente Carlos Portela orgulha-se do trabalho que tem sido desenvolvido em prol dos jovens da Trofa, fundamentalmente nas modalidades de basquetebol e atletismo. Em entrevista ao NT, o responsável pela Vigorosa admitiu que a evolução obrigou a puxar pela imaginação e, mesmo sem espaço próprio, a associação “desdobrou-se” pelo concelho e criou polos desportivos, situados nas escolas básicas Napoleão Sousa Marques, de Alvarelhos e S. Romão do Coronado e no Colégio da Trofa. 

No basquetebol, a Vigorosa já se tornou uma referência no seio da Associação de Basquetebol do Porto, ao ser capaz de organizar provas de elite como a “Final Four” da 1ª Divisão distrital. Internamente, os resultados têm brindado o “trabalho de orientação meritório” do coordenador Paulo Queirós e dos técnicos, que monitorizam mais de uma centena de atletas, distribuídos por cinco equipas federadas, além dos grupos de mini-basquet.

A “cereja no topo do bolo”, esta época, foi o apuramento da formação de sub-18 masculina para a “Final Four” da 2ª Divisão distrital. Ao longo de, sensivelmente, oito anos, esta modalidade é uma das que mais tem divulgado a coletividade, tendo-se “expandido e adquirido uma determinada autonomia” que “tem cativado atletas junto das escolas e promovido a formação em vários espaços do concelho”, afirmou. 

Este foi um dos trabalhos que Carlos Portela fez questão de dar continuidade quando assumiu a presidência da associação. “A primeira responsabilidade é dar  continuidade ao que está bem, melhorando ou cortando, quando é caso disso, naquilo que está mal”, explicou. Por isso, entendeu reintegrar o atletismo na coletividade. Os resultados positivos não tardaram: “Temos tido algumas vitórias coletivas em provas de estrada. Na época passada fomos campeões distritais de corta-mato em infantis masculinos, o atleta João Gomes bateu o recorde regional do mesmo escalão nos 600 metros de pista coberta, em Braga, e recentemente, a veterana Deolinda Oliveira consagrou-se, em Fafe, vice-campeã nacional de corrida de montanha. Entretanto, o João Gomes e a Ana Lopes também se qualificaram para a seleção do Norte do triatlo técnico”. São cerca de 30 de atletas federados e outra dezena em vias de o ser, entre os sete e os 18 anos, a praticar esta modalidade, envergando a camisola da Vigorosa.

Esta temporada, a coletividade preferiu alterar a filosofia relativamente ao atletismo e passou “a trabalhar mais a pista e as áreas técnicas dos atletas, como o salto em comprimento, os 60 metros barreiras, entre outras”. “Em vez de ser só corrida, passamos a frequentar a pista Irmãos Castro, em Guimarães, a da Maia e a da Póvoa de Varzim. Tem havido um trabalho incansável do Pedro Sá e do Costa”, acrescentou Carlos Portela.

Publicidade

Um dos polos que a associação criou através de um protocolo está na EB 2/3 de Alvarelhos. O presidente da Vigorosa elogia a postura do diretor Renato Carneiro, pois “tem sido inexcedível no apoio e está sempre disponível para colaborar”. “O evento que teve a participação da Sara Moreira e do Luís Sá deu resultado e já temos um núcleo de 14 atletas”, acrescentou. O futuro da Vigorosa passa, por isso mesmo, “continuar a apostar na formação” e nem mesmo a escassez de recursos  humanos desanimam aqueles que têm dado tudo para fomentar o desporto junto dos jovens. Para colmatar esta lacuna, os responsáveis da Vigorosa têm contado com “o apoio dos pais dos atletas”. “Têm sido impecáveis, e agora muito mais, porque de março para cá tivemos que nos socorrer de transportes próprios, já que uma nova diretiva da Câmara impedia o uso dos transportes a custo zero, a partir do momento em que se ultrapassasse um plafond”, explicou.

Dificuldades na ocupação de espaços

Mas, a “pedra no sapato” de Carlos Portela tem sido a necessidade de espaços para os treinos. O presidente da Vigorosa afirmou que a associação tem tido problemas na EB 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques, por não conseguir cumprir com os pagamentos. “Somos constantemente incomodados por terceiros, não nos permitem que utilizemos as barreiras e outros materiais inerentes à prática desportiva, quisemos lá colocar um armário com os nossos objetos, mas não nos foi permitido, só porque temos pagamentos em atraso. Há um acordo tripartido entre a associação, a escola e a Câmara, em que 50 por cento do valor que recebermos do protocolo assinado com a autarquia será entregue diretamente à escola. 

Por isso, não compreendemos todas as dificuldades que, sucessivamente, a direção da escola coloca à prática desportiva. Às vezes, parece-nos que são aqueles que mais obrigações deveriam ter com a Vigorosa, por eles próprios e os seus familiares terem passado pela coletividade, que são efetivamente os que mais boicotam o nosso trabalho”, asseverou.

Carlos Portela entende que “a solução” para resolver estes problemas seria que “não houvesse subsídio monetário por parte da Câmara Municipal, mas sim o fornecimento de espaços para treinar, mantendo o apoio logístico dos transportes em viagens fora do concelho, como já tem acontecido”. 

O presidente da Vigorosa entende também que a divisão do Desporto da autarquia devia estar “mais interventivo e participante” no seio associativo. Não tenho dúvidas que a vereadora do pelouro faz o melhor que pode, mas ela tem tantos ofícios, que é óbvio que o tempo não chega para tudo. Teria de delegar em alguém o acompanhamento incisivo de todo o processo associativo”, frisou.

O projeto que nunca saiu da gaveta

Publicidade

“Desliguei a ficha”. Foi desta forma que Carlos Portela se pronunciou acerca do processo que se arrasta há anos sobre a escritura do terreno “prometido” para a construção da sede da Vigorosa. “Não vale a pena dialogar com quem não dialoga. A atual Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado nunca quis colaborar numa solução em que só tinha a ganhar. Foi uma pena termos perdido a oportunidade de ter construído um espaço próprio”, afiançou. 

O presidente da Vigorosa apontou ainda “a diferença de comportamento em prol do associativismo, da juventude e do desporto da Junta de Santiago de Bougado por contraponto à de S. Martinho”, referindo que “há dois anos, o senhor presidente de S. Martinho afirmava que estava tudo resolvido quanto ao processo do terreno, mas como todos podem ver que não há nada”.

A Vigorosa está ainda representada na modalidade de futsal, a nível concelhio, com as equipas de seniores femininos e veteranos masculinos. Esta temporada, a associação arrecadou mais um título ao vencer o campeonato de seniores femininos.

{fcomment}

Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Ano 2012

Verbas da Câmara para as obras da Junta tema da Assembleia

Publicado

em

Por

Na sessão ordinária de dezembro da Assembleia de Freguesia de S. Romão foram aprovados o Plano de Atividades e Orçamento para 2013.
Informação sobre a reunião do executivo e membros da Assembleia de Freguesia com Joana Lima sobre as “transferências deliberadas em maio de 2009 e destinadas à remodelação da Casa Quinta de S. Romão” provocou divergências.

(mais…)

Continuar a ler...

Ano 2012

Assembleia de S. Mamede – Documentos previsionais aprovados com abstenção do PSD

Publicado

em

Por

Na sessão ordinária da Assembleia de Freguesia de S. Mamede do Coronado foram aprovadas, com a abstenção do PSD, as propostas para o Plano de Atividades, PPI, Orçamento e Mapa de Pessoal para 2013.

O Plano de Atividades, o Plano Plurianual de Investimentos (PPI), Orçamento e Mapa de Pessoal para 2013 estiveram em discussão na última Assembleia de Freguesia de S. Mamede do Coronado, que decorreu na quinta-feira, dia 20 de dezembro.

(mais…)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também