Os Foguetes, os Zés Pereiras e o repicar dos sinos anunciavam a chegada do padre Rui Miguel Mota Alves a São Mamede do Coronado.

Este vigário paroquial foi enviado pelo Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, para ajudar o padre Manuel Domingues nas suas três paróquias, uma vez que a sua saúde já se encontra frágil e não lhe permite realizar as tarefas em plenas faculdades. “Como a minha visão é muito limitada eu recorri ao senhor Bispo, ele compreendeu a minha situação e enviou-me um colaborador e agora nós vamos trabalhar em conjunto para auxiliar a igreja e as três comunidades”, adiantou o padre Manuel Domingues.

O vigário Rui Alves apresentou-se à população mamedense, no domingo, 18 de setembro, na missa das 11 horas. Este foi um dia de alegria não só para o próprio vigário como também para os populares e para o pároco Manuel Domingues. “Foi com alegria que recebi a notícia de que o senhor Bispo me concedeu um vigário paroquial para colaborar comigo nas três paróquias, S. Mamede do Coronado, São Cristóvão do Muro e S. Romão. Depois comuniquei esta notícia às três comunidades e ela foi bem aceite”, asseverou.

Como este vigário é jovem, o padre Manuel acredita piamente que esta será uma mais-valia para as paróquias. “O padre Rui foi ordenado em julho, é bastante novo, bastante dinâmico e vai haver uma certa harmonia. Estou convencido que vamos fazer um trabalho eficiente e que será bom para nós os dois e para as comunidades paroquiais”

“Quem não ama o irmão que vê, não pode amar a Deus que não vê”, é com esta frase de S. João que o padre Rui comanda a sua vida. Este homem de fé acredita que “os padres servem exclusivamente para levar Deus aos homens”, frase dita por Bento XVI, e por isso mesmo tenta fazer com que cada pessoa que se cruza com ele “leve Deus consigo”.

O padre Rui Alves sabe que estas três paróquias serão a sua “família nos próximos anos” e por isso deixou-lhes um apelo: “ Ajudem-me a ser um homem bom. Estou certo que o sacerdócio não existe sozinho, existe por causa do povo de Deus. E da mesma forma que eu me vou entregar a este povo, gostava que eles se entregassem a mim também e me ajudassem a crescer. Espero também que chamem à atenção quando eu não for capaz de ser uma boa testemunha”.

Nesta cerimónia de apresentação do padre Rui Alves estiveram presentes algumas personalidades ilustres como Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, José Ferreira, presidente da junta de freguesia de S. Mamede do Coronado e Luciano Lagoa, vigário da vara da vigaria da Trofa e Vila do Conde.

{fcomment}