O Clube SlotCar da Trofa iniciou este mês a promoção da sua quarta modalidade, os Veículos Antigos e Clássicos, que se junta ao SlotCar, Bilhar e Videojogos.

O Noticias da Trofa entrevistou André Coroa, Vice Presidente do Clube SlotCar, e impulsionador da nova modalidade.

NT – Quais as principais motivações para o lançamento desta nova modalidade no Clube SlotCar?

AC – Em primeiro lugar, a vontade da atual direção em dinamizar e potenciar o Clube, dotando-o de diferentes polos de interesse para os trofenses, em perfeita harmonia com as modalidades já existentes e indo de encontro à vontade de um vasto grupo de associados. 

Paralelamente, foi consequência da evolução da identidade do Clube uma vez que a modalidade que há 10 anos atrás levou à criação da Associação foi o SlotCar (competições de carros à escala 1/32 em pistas elétricas), é com naturalidade e satisfação que abraçamos este projeto que integra agora viaturas à escala real. 

O concelho da Trofa tem muitos amantes de veículos históricos, cujas réplicas assumem interesse nacional e até mesmo mundial, pelo que gostaríamos de desafiá-los a sair das suas garagens e a participarem nas nossas atividades. 

Por último, pretende-se mobilizar e atrair os mais jovens (até porque o Clube tem na sua génese um enfoque na juventude), incentivando-os a participarem nas nossas atividades com as suas viaturas clássicas e antigas, proporcionando-lhes condições para também darem azo às suas paixões.

 

NT – Existem algumas associações na região que têm como principal missão promover os automóveis. O que espera o Clube Slocar da Trofa fazer de novo ou de diferente?

AC –  O objetivo desta associação não é competir com as demais mas sim possibilitar que os amantes desta modalidade possam partilhar a sua paixão com outras pessoas. Sabemos que esta modalidade tem uma forte vertente emocional pois, muitas vezes, para uns, as viaturas estão associadas a momentos vívidos em família e constituem por isso uma forte ligação ao passado; para outros, os esforços em horas de trabalho despendido para a sua aquisição, para uso pessoal ou profissional, e por isso o respeito que sentem pelo tempo da sua vida que lhes dedicaram; ou ainda aqueles que gostam de sentir a forma como no passado o homem foi desenvolvendo formas de encurtar distâncias ou simplesmente desfrutar do prazer da velocidade. Cada viatura conta uma história e são essas histórias que queremos partilhar com os trofenses.

NT – Com que apoios o Clube conta para fazer face ao seu crescimento, já que crescimento implica forçosamente mais custos?

AC – Além de alguns parceiros que estão sempre presentes e permitem que o Clube não tenha qualquer passivo, são os nossos associados o nosso melhor apoio. O sucesso das nossas iniciativas demonstra a importânicia e o interesse que a coletividade tem para a Trofa e para os trofenses.

Exemplo disso foi o passado mês de julho, no qual durante 15 dias decorreram várias atividades no Salão Polivalente dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Os videojogos, com a realização de uma Lan-Party, e o Slotcar, com a 6ª Edição das 24 Horas da Trofa, com um número superior a  200 participantes e 500 visitantes. 

Acreditamos que, no futuro, será devidamente reconhecida a importância que o Clube tem e representa, pois ele está virado para as pessoas e elas reciprocamente encarregar-se-ão de o apoiar.

 

NT – De que forma o Clube Slocar da Trofa espera cativar os trofenses, e não só, a fazerem parte deste grupo?

AC – Sem dúvida, a palavra chave é “organização”. Um Clube que, com uma modalidade simples como é o SlotCar que se alicerça num “brinquedo” se consegue destacar em Portugal (ajudando inclusive a que a modalidade vingue no país onde já tem mais de 2.000 praticantes e que, simultaneamente, fez um percurso com mais de 20 internacionalizações, tendo já por várias vezes estado a representar a Trofa em Espanha, em Itália, na Alemanha, Bélgica, Inglaterra, etc.) merece toda a credibilidade. 

Depois, sem medo, arriscou em competir no bilhar federado, onde já defrontou equipas como o Sporting Clube de Braga, o Benfica, o Sporting, entre outros grandes de Portugal, sendo já uma referência de índole local e sempre em defesa da Trofa. Também nunca deixou de lado o seu cariz juvenil e, por isso, criou em 2011 a secção de videojogos, para os mais jovens, em resposta aos interesses das pessoas e dos seus associados.

A localização da sede é outra prova do brio do Clube… Sediada no centro da cidade, próxima da grande concentração de habitantes do concelho, o clube está à disposição de todos, permitindo inclusive interação entre pessoas com diferentes interesses pessoais. Não será estranho para mim que, um amante dos Veículos Antigos pretenda conhecer a modalidade de Slotcar e até mesmo experimentar/acompanhar o seu filho numa “noitada” de videojogos, ou ainda, jogar uma partida de bilhar com um amigo.

NT – Quais são os passos que o Clube tem dado e pensa dar para fomentar o interesse por esta modalidade?

AC – Após a aprovação em Assembleia geral, no final do ano passado, da constituição desta nova secção, seguiu-se todo o processo logístico, que consistiu na criação de um grupo de trabalho que está a articular todo o processo. Já aderimos a uma apólice de grupo que é sempre uma mais-valia para aligeirar custos do seguro automóvel e que já está disponível, com condições especiais, para todos os associados existentes e aqueles que tenham interesse em associar-se. Posteriormente foi produzido um vídeo promocional para divulgar nas redes sociais e outros meios e esperamos, por isso, uma forte adesão dos trofenses para que, ainda antes do final do ano, possamos levar a cabo a nossa primeira concentração, cuja data será oportunamente divulgada.