Apesar da chuva, organização do 3.º Circuito de Ciclismo da Trofa fez um balanço positivo da iniciativa, pelo número de corredores presentes que, segundo o presidente da União de Ciclismo da Trofa, Jorge Silva, superou o de anos anteriores.

Mais de 200 corredores jovens participaram no 3.º Circuito de Ciclismo da Trofa. Ainda com poucos dias de utilização, a sede da União de Ciclismo da Trofa (UCT) já esteve ao serviço daqueles que viajaram até à cidade para participar na prova, que teve como principal foco os escalões de formação. Vários ciclistas do concelho marcaram presença e houve alguns que se destacaram no pódio, como Ricardo Silva, da UCT, que alcançou o 2.º lugar em infantis. O jovem, que pratica a modalidade “há dois anos”, considerou a prova “dura”, principalmente no percurso com piso “em paralelo”.
A chuva também foi um obstáculo não só para os corredores, como para a organização, mas ainda assim, balanço final foi positivo. Quem o diz é Gabriel Azevedo, um dos comissários presentes, que afirmou que, à exceção do “capricho” meteorológico de S. Pedro, “a Trofa mostrou, mais uma vez, ter condições para receber uma prova como esta”.
Já Jorge Silva, presidente da UCT, evidenciou a importância de a associação promover este tipo de iniciativas: “Mostramos que, apesar de sermos um clube pequeno, sabemos organizar e a prova está no número de equipas que tivemos a participar, que superou o do ano passado”.
Este ano, houve algumas alterações relativamente às edições anteriores desta corrida, como a extensão do circuito “em mais cinco quilómetros” e o funcionamento de uma tasquinha que serviu comes e bebes, com o objetivo de angariar fundos para a associação, e que atraiu “muita gente para o espetáculo”, acrescentou Jorge Silva.
A UCT participou na prova com 16 ciclistas.
A União de Ciclismo da Trofa inaugurou recentemente a sede, localizada junto à Igreja Nova de S. Martinho de Bougado. O objetivo da coletividade é formar jovens ciclistas e atingir pódios nas provas onde estes marquem presença.