Uma das festas mais religiosas do concelho tem lugar há cerca de 70 anos, no monte de S. Gens, em Cidai, Santiago de Bougado.

As festas em honra de S. Gens de Cidai e de Nossa Senhora da Alegria são as que mais importância dá à vertente religiosa. No fim-de-semana, muitos foram os peregrinos que subiram o monte para rezar aos santos.

No sábado, Nossa Senhora da Alegria foi agraciada com uma Missa Solenizada, com a Oração das Mães e consagração das crianças, principalmente aquelas que têm menos de três anos.

Domingo foi o dia grande das festas, com a primeira Eucaristia celebrada às 9 horas. Depois, cerca das 10.45 horas, teve início a Peregrinação do Facho até ao Santuário. Os devotos rezavam o rosário, enquanto subiam até ao cume do monte e entravam na capela, para a Missa Solene. A encabeçar a peregrinação estava o Agrupamento de Escuteiros de Santiago de Bougado. Atrás, surgiam os estandartes com imagens de santos e os andores com as imagens de S. Gens e Nossa Senhora da Alegria. Atrás dos andores, seguia o padre Bruno Ferreira, o novo vigário paroquial, que vai ajudar os párocos de S. Martinho e Santiago de Bougado. A participação nas festas em honra de S. Gens e Nossa Senhora da Alegria foi a primeira romaria em que o jovem padre participou no concelho da Trofa.

Manuel Ramalho é o responsável pelas festas há já vários anos. Apesar de alguns “lapsos” por parte de outras entidades, as festas foram “óptimas” e correram “muito bem”. “Há quase 70 anos que estas festas decorrem no primeiro domingo de Setembro e já foram uma das grandes romarias do concelho”, relembrou. O responsável das festas referiu como “lapsos” o facto de outras actividades decorrerem em simultâneo, nomeadamente “a festa da Rádio Trofa”, que, na sua opinião, poderia ter sido “agendada para qualquer outro domingo”. “Não quero criticar a promoção dos eventos, porque são todos importantes, apenas poderia ter sido outra data”, frisou.

Os problemas financeiros não passam ao lado desta comissão de festas. Para fazer face a este investimento, foi necessário “fazer opções” e a comissão de festas escolheu o “investimento nas obras de melhoramentos do espaço”. “Melhorámos o espaço do santuário. Investimos muito dinheiro nos últimos anos e não temos dívidas”, atestou.

Armindo Gomes é o pároco de Santiago de Bougado e fez questão de frisar a religiosidade das festas: “As festas religiosas estão a ser religiosas”. “Estamos a fazer uma festa diferente, com relevância para aquilo que é mais importante. Embora a vertente da distracção também deva ser considerada, para se promover uma festa religiosa não basta o nome”.

Bougado 2010 “é dos melhores festivais do concelho”

É um dos últimos festivais de folclore do concelho, mas todos os anos o Festival de Folclore – Bougado 2010 reúne no Monte de S. Gens grupos folclóricos de várias regiões do país. Este ano, a Escuela Municipal de Betanzos (Corunha) trouxe os sons do folclore espanhol até ao monte de S. Gens. Numa organização conjunta do Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado e da Comissão de Festas, este festival contou, ainda, com a participação e actuação do Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos” (Vila Nova da Barquinha), do Rancho Regional de Argoncilhe (Santa Maria da Feira) e do Grupo Folclórico das Lavradeiras de Parada de Gatim (Vila Verde). À semelhança de outros festivais de folclore, foi o rancho organizador que abriu as actuações, cerca das 16.30 horas.

Manuel Ramalho enalteceu a participação do grupo galego e afirmou que este festival folclórico é “um dos melhores a nível concelhio” e um “dos momentos mais importantes das festas”.

O fim-de-semana encerrou com uma Eucaristia às 19 horas.

No dia 20 de Setembro, dia dedicado à “Gente do Mar”, são esperadas centenas de pessoas no santuário. Este dia tem ficado marcado, ao longo dos anos, pela fé dos romeiros de concelhos como Vila do Conde, que vêm participar nas Eucaristias, às 9 e às 10.15 horas.