Tulipa já fala como treinador do Trofense, mas ainda vai ter de esperar uma jornada para estrear-se no principal escalão, «um sonho antigo» que perseguia desde que trocou as chuteiras pela braçadeira.

 «Prometo empenhar-me e dedicar-me ao máximo. Mas ainda não posso prometer tudo e mais alguma coisa porque só começo a trabalhar para a semana e ainda tenho de conhecer os jogadores», disse o novo responsável técnico da equipa da Trofa, esta quinta-feira, consumado o acordo entre as partes.

Para trás ficou o Estoril e o segundo escalão. «É óbvio que tinha a ambição de treinar um clube da Liga. É o sonho de qualquer treinador e eu não fujo à regra», considerou.

No domingo, o Trofense recebe o V. Guimarães (20h15) em jogo a contar para a quarta jornada e, na impossibilidade de sentar-se no banco, Tulipa vai aproveitar a «boa oportunidade para conhecer a qualidade dos jogadores no terreno».

Depois de três rondas sem somar qualquer ponto, que relegaram a equipa para a última posição do campeonato na época de estreia no principal escalão, o presidente Rui Silva recuperou o optimismo. «Quem não conhecer o Tulipa como homem não percebe a nossa escolha, mas nós privilegiamos o profissionalismo e o Tulipa mostrou ser o homem certo. Estou confiante numa boa prestação do Tulipa», perspectivou.

«É um treinador jovem, mas com experiência e, à semelhança do que acontece no nosso plantel, gostamos desse equilíbrio. As características do Tulipa convenceram-me e ao falar com ele percebi que tem a seriedade que o clube pretende», defendeu o dirigente.